Comissão do Novo México rejeita protesto e mantém resultado de Pearson x Sanchez

Além disso, entidade anunciou a suspensão de um ano dada a Jason High após empurrão em árbitro

R. Pearson (esq.) recorreu da derrota para D. Sanchez (dir.). Foto: Josh Hedges/UFC

R. Pearson (esq.) recorreu da derrota para D. Sanchez (dir.). Foto: Josh Hedges/UFC

A Comissão Atlética do Novo México decidiu pela manutenção do resultado do combate entre Diego Sanchez e Ross Pearson, que aconteceu no dia 8 de junho, em Albuquerque (EUA).

A luta, que foi o co-evento principal do UFC Fight Night 42, causou controvérsia na comunidade do MMA. Nas estatísticas, Pearson levou ampla vantagem sobre Sanchez nos três rounds disputados. No total de golpes significativos conectados, venceu por 51 a 33 (com 41% de aproveitamento, contra 24% de Sanchez), sendo que, no segundo round, aplicou um knockdown em seu adversário. Porém, apenas um juiz viu sua vitória na luta, dando-lhe 30-27. Os outros dois pontuaram a favor de Sanchez, com 29-28 e um surpreendente 30-27.

Isso fez com que Pearson entrasse com um recurso para a revisão do resultado. Porém, a Comissão do Novo México divulgou que não aceitou o protesto do inglês, mantendo a vitória de Sanchez na decisão.

Apesar disso, o presidente do UFC, Dana White, afirmou que Pearson será considerado o verdadeiro vencedor pela organização, tendo recebido, inclusive, o bônus em dinheiro pela vitória.

Jason High leva gancho de um ano por empurrão em árbitro

Outra decisão da Comissão do Novo México referente ao UFC Fight Night 42 foi a suspensão de um ano dada ao lutador Jason High. Após ter sido nocauteado por Rafael dos Anjos, o norte-americano deu um empurrão no árbitro Kevin Mulhall por discordar da interrupção da luta. Com isso, High foi demitido do UFC e deverá ficar fora de atividade até junho de 2015.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments