Pezão, sobre revanche com Arlovski: ‘Vou tentar finalizar ou nocautear o tempo inteiro’

Lutador brasileiro garante que evoluiu desde o primeiro combate com bielorrusso, em 2010, pelo Strikeforce

Pezão (foto) tentará nova vitória sobre Arlovski em setembro. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Pezão (foto) tentará nova vitória sobre Arlovski em setembro. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Em sua primeira luta no Brasil como atleta de MMA profissional, Antônio Pezão enfrentará um velho conhecido. No UFC Fight Night 51, que será realizado no dia 13 de setembro, em Brasília, o brasileiro terá pela frente Andrei Arlovski, lutador a quem já derrotou no passado.

No dia 15 de maio de 2010, no Strikeforce, Pezão bateu Arlovski na decisão dos juízes após três rounds de disputa. Desta vez, o brasileiro garante evoluiu como lutador, o que aumenta as chances de a luta não ficar nas mãos dos jurados.

“Lutamos uma vez e sabemos o que nós podemos fazer, mas a luta foi há quatro anos e mudei muito o meu jogo de lá para cá. Eu estava ansioso demais naquela luta. Era a segunda vez que eu enfrentaria um lutador conhecido, depois de Ricco Rodriguez, então eu queria vencer a qualquer custo. Tentei acabar com a luta, mas não consegui”, afirmou o lutador brasileiro, em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”.

Pezão continua: “Tenho certeza que, desta vez, será diferente. Vou fazer de tudo para nocauteá-lo. Não gosto de deixar a luta ir para a decisão, já que nunca se sabe o que os juízes vão fazer. Minha meta é acabar com a luta o mais rápido possível, mas eu também estarei preparado para cinco rounds. Vou tentar finalizá-lo ou nocauteá-lo o tempo inteiro. Arlovski merece respeito, mas eu só me importo comigo mesmo”, acrescentou.

Antes de assinar contrato para enfrentar Arlovski, Pezão trocou diversas farpas com Josh Barnett, com quem gostaria de lutar em seu retorno ao UFC. Contudo, mesmo que o combate não tenha se concretizado, o brasileiro se mostrou satisfeito com seu oponente. “Eu queria enfrentar Josh, mas o UFC achou que Andrei Arlovski seria uma luta melhor neste momento. Ele é um oponente muito duro, ex-campeão dos pesados, e estou feliz em liderar um evento do UFC no Brasil contra ele”, avaliou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments