Dillashaw avalia jogo de Barão: ‘Ele não tem uma grande variedade de golpes’

A menos de um mês da revanche, norte-americano se diz confortável em lutar sob os holofotes: ‘Significa que cheguei lá’

Dillashaw (foto) reencontra Barão, agora como campeão, no fim de agosto. Foto: Josh Hedges/UFC

Dillashaw (foto) reencontra Barão, agora como campeão, no fim de agosto. Foto: Josh Hedges/UFC

TJ Dillashaw considera que levou vantagem sobre Renan Barão no UFC 173, em maio, devido ao fato de ter compreendido bem o jogo do brasileiro. Na ocasião, o norte-americano conquistou o cinturão dos galos após dominar Barão por quatro rounds e meio, obtendo o nocaute técnico no período final.

Segundo o campeão, o jogo de trocação de Barão tem uma limitação no que diz respeito à variedade. “Eu tinha uma estratégia na cabeça e me mantive fiel a ela. Eu e Duane [Ludwig, seu treinador] bolamos algo que achávamos que poderia vencê-lo. Ele fez o que eu esperava que fizesse, com as mesmas combinações que usa em todas as lutas. Ele não tem uma grande variedade de golpes”, avaliou Dillashaw, em entrevista à revista inglesa “Fighters Only”.

Com a revanche entre os dois já agendada para o dia 30 de agosto, no UFC 177, Dillashaw se mostrou confortável com os holofotes, o que já havia percebido no combate de maio. “Obviamente, o nervosismo habitual estava lá, mas não foi nada fora do comum. Na verdade, eu gostei de toda essa situação. Adorei o fato de que estávamos recebendo um pouco mais de atenção por se tratar da luta principal da noite. O objetivo é alcançar essa atenção, porque significa que eu cheguei lá. Agora, estou ansioso para que isso aconteça mais vezes no futuro”, disse.

TJ Dillashaw e Renan Barão farão a luta principal do UFC 177, que também terá outra disputa de cinturão, com Demetrious Johnson x Chris Cariaso lutando pelo título dos moscas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments