Técnico de Dillashaw pediu para que luta contra Soto não valesse o cinturão

Duane Ludwig revelou, em entrevista, que queria que a luta acontecesse, mas sem que seu pupilo colocasse o título em jogo

D. Ludwig (esq.) não queria que Dillashaw (dir.) colocasse seu título em jogo. Foto: Reprodução/Facebook

D. Ludwig (esq.) não queria que Dillashaw (dir.) colocasse seu título em jogo. Foto: Reprodução/Facebook

O corte de Renan Barão a poucas horas da pesagem oficial do UFC 177, na última sexta-feira (29), fez com que o evento tivesse um dos bastidores mais movimentados no passado recente da maior organização de MMA do planeta. Com a saída do brasileiro, Joe Soto foi escalado para a luta contra TJ Dillashaw, tornando-se o atleta a ganhar uma disputa de título com menor antecedência na história do Ultimate. A troca, no entanto, não agradou o técnico Duane “Bang” Ludwig, que revelou ter pedido para que o duelo entre Soto e Dillashaw não valesse o cinturão.

“Pra mim, estávamos diante de um impasse, porque Joe Soto não merecia uma disputa pelo cinturão do UFC. Isso acaba minimizando a mística do título do UFC. Então eu sugeri que a luta acontecesse, mas que não valesse o cinturão”, contou Ludwig, em entrevista ao canal “ShootMedia”. A sugestão do treinador não foi atendida e o próprio Dillashaw concordou em fazer sua primeira defesa de cinturão contra Soto, a qual acabou vencendo por nocaute no quinto assalto.

Além de falar sobre os bastidores do UFC 177, Duane “Bang” aproveitou para alfinetar Renan Barão e acirrar ainda mais a rivalidade entre as academias Team Alpha Male e Kimura Nova União. “Eu acho que bem lá no fundo o Barão estava sentindo que iria enfrentar alguém ainda mais duro do que ele imaginava”, disparou o treinador e ex-lutador do UFC.

Renan Barão e TJ Dillashaw se enfrentaram pela primeira vez no UFC 173, em maio, com o norte-americano encerrando uma sequência invicta de 32 vitórias do brasileiro e conquistando o cinturão dos galos. Com o corte de Barão do UFC 177 após desmaiar durante o processo de corte de peso, a revanche entre dois acabou sendo adiada, mas agora ainda dependerá do potiguar vencer mais algumas lutas e se credenciar novamente ao posto de desafiante número um ao título.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments