Em casa, Pezão é surpreendido e acaba nocauteado por bielorruso no UFC Brasília

Na luta co-principal, Gleison Tibau superou polonês; confira todos os resultados

A. Arlovski (foto) levou a melhor sobre Pezão na luta principal do UFC Brasília. Foto: Josh Hedges/UFC

A. Arlovski (foto) levou a melhor sobre Pezão na luta principal do UFC Brasília. Foto: Josh Hedges/UFC

Pela segunda vez consecutiva, um brasileiro foi superado por um rival estrangeiro na luta principal de um evento no país. Neste sábado (13) o fator casa não fez a diferença e o brasiliense Antônio Pezão acabou nocauteado por Andrei Arlovski na luta principal do UFC Fight Night 51, realizado na capital federal. Anteriormente, em maio, Fábio Maldonado também sofreu um nocaute no primeiro round contra Stip Miocic no evento principal do TUF Brasil 3 Final.

MAISPolicial do BOPE perde em casa e se complica no UFC

No início do combate, os atletas tiveram muito estudo e pouca ação. Com melhor jogo de pernas, Arlovski se movimentou bem pelo octógono e evitou as investidas de Pezão com suas saídas laterais. Na metade do round, Arlovski fez o brasileiro recuar e conectou um cruzado certeiro no queixo que fez o ex-desafiante ao título cair. o bielorruso ainda acertou algumas marteladas antes do árbitro interromper o combate com 2m59s.

Após a sequência que deu fim ao combate, Pezão ficou inconsciente e preocupou os médicos da Comissão Atlética, que prestaram atendimento médico ao brasileiro ainda no octógono por quase cinco minutos. Recuperado, o brasileiro deixou o ringue amparado por seus córners.

Após o triunfo, Arlovski mandou uma mensagem para os fãs brasileiros. “Essa vitória foi para meus fãs, especialmente aqui no Brasil. Eu amo o Brasil. Eu sei que vocês queriam me vaiar essa noite, mas essa foi uma grande vitória para mim”, disse Arlovski ainda no octógono, sob os aplausos do público presente no ginásio Nilson Nelson.

Após começo fulminante, Tibau perde gás, mas vence por decisão dividida

No primeiro assalto, Tibau começou com tudo e acertou Hallmann com um direto certeiro, que abalou o rival. Dominante tanto na trocação quanto no jogo de quedas, o brasileiro foi ameaçado somente com dois chutes na linha de cintura aplicados pelo polonês. No segundo round, o Gleison manteve um ritmo intenso e conseguiu acertar os golpes mais potentes. Na metade da parcial, no entanto, visivelmente mais cansado, o atleta da American Top Team apostou mais no clinch para preservar seu gás e viu o adversário equilibrar a disputa.

No último round, Tibau perdeu desempenho e acabou sofrendo um corte profundo no supercílio direito, após uma joelhada no clinch aplicada por Hallmann. Após a paralisação do combate para seu atendimento, o brasileiro voltou disposto a tomar a frente na parcial e conseguiu uma queda importante. No fim das contas, após o término do tempo regulamentar, Gleison Tibau foi declarado vencedor por dois dos três jurados e levou a melhor por decisão dividida.

Argentino ‘xente boa’ vence brasileiro

No combate entre Brasil x Argentina, melhor para o ‘hermano’ Santiago Ponzinibbio diante do carioca Wendell Negão. O ‘argentino xente boa’, como ficou conhecido no TUF Brasil 2, mostrou que o tempo afastado no octógono não pesou e ele mostrou grande evolução na luta em pé.

Logo nos primeiros movimentos, Santiago aceitou a troca de socos com Wendell, especialista na luta em pé. Depois de se esquivar das investidas do brasileiro, o argentino encurtou a distância e soltou uma bela combinação de golpes.

Após os primeiros socos pararem na guarda de Wendell, um direto entrou em cheio no rosto e Negão dobrou os joelhos. Ponzinibbio não perdeu tempo, continuou o castigo até o árbitro Mario Yamazaki interromper a disputa em 1m20s de peleja.

Wendell Negão ainda tentou contestar a decisão do mediador, mas o brasileiro nitidamente apagou com os golpes conectados por Santiago.

Mais lutas

Ainda no card principal, no duelo de campeões do The Ultimate Fighter, melhor para Leo Santos. O brasileiro, vencedor do TUF Brasil 2, passou pelo norte-americano de ascendência mexicana Efrain Escudero, campeão do TUF 8, na decisão unânime dos juízes.

Iuri Marajó teve dificuldades contra o havaiano Russell Doane, mas deixou o octógono com o triunfo na decisão unânime dos juízes. O resultado foi bastante contestado pelo rival.

Já na luta 100% brasileira no card principal, Jéssica Andrade comprovou o favoritismo e finalizou a compatriota Larissa Pacheco com uma guilhotina no primeiro round.

Confira abaixo os resultados do UFC Fight Night 51 em Brasília:

Card Principal

Andrei Arlovski derrotou Antônio Pezão por nocaute no R1;
Gleison Tibau derrotou Piotr Hallmann na decisão dividida dos juízes;
Leo Santos derrotou Efrain Escudero na decisão unânime dos juízes;
Santiago Ponzinibbio derrotou Wendell Negão por nocaute técnico no R1;
Iuri Marajó derrotou Russell Doane na decisão unânime dos juízes;
Jéssica Andrade finalizou Larissa Pacheco com uma guilhotina no R1;

Card Preliminar

Godofredo Pepey finalzou Dashon Johnson com um triângulo;
George Sullivan derrotou Igor Araújo por nocaute no R2;
Francisco Massaranduba derrotou Leandro Buscapé na decisão unânime dos juízes;
Sean Spencer derrotou Paulo Thiago na decisão unânime dos juízes;
Rani Yahya finalizou Johnny Bedford com uma Kimura no R2;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments