UFC 177 registra segunda pior venda de pay-per-view nos últimos nove anos

Evento de Dillashaw x Soto em agosto vendeu 125 mil pacotes, superando somente o UFC 174

Dillashaw (foto) nocauteou Soto no UFC 177. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Dillashaw (foto) nocauteou Soto no UFC 177. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

O ano de 2014 não vem sendo bom para o UFC em relação a vendas de pay-per-view nos Estados Unidos. O UFC 177, realizado no dia 30 de agosto, registrou um número baixo de pacotes vendidos, com apenas 125 mil, o segundo pior número em nove anos na organização.

A realização do UFC 177 passou por diversos problemas. Originalmente, a atração contaria com duas disputas de cinturão, entre TJ Dillashaw e Renan Barão entre os galos, e Demetrious Johnson e Chris Cariaso entre os moscas. No entanto, Jon Jones se machucou e desfalcou a luta principal do UFC 178, obrigando a organização a transferir Johnson x Cariaso para setembro.

Com um card enfraquecido, o evento se apoiava basicamente na revanche entre Barão e Dillashaw. No dia da pesagem, na véspera da luta, o brasileiro passou mal e foi cortado do evento, que promoveu Joe Soto do card preliminar para a disputa de cinturão.

Nos últimos nove anos, as vendas do UFC 177 superaram somente as do UFC 174, realizado em julho deste ano e que teve em sua atração principal o duelo entre Demetrious Johnson e Ali Bagautinov pelo cinturão dos moscas. A atração registrou 115 mil vendas.

Até então, o número mais alto registrado em 2014 foi o UFC 175, em julho, que teve Chris Weidman x Lyoto Machida e Ronda Rousey x Alexis Davis como destaques. O evento vendeu 545 mil pacotes de pay-per-view. O número ainda ficou bem longe do recorde do UFC, que aconteceu em 2009 com o histórico UFC 100. Com a participação de dois dos lutadores mais populares da história da organização, Brock Lesnar e Georges St. Pierre, o evento venceu 1,6 milhão de pacotes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments