Presidente da PFL se diz frustrado por saída de Kayla Harrison: “Queríamos vê-la contra Cyborg”

CEO da organização revela tristeza por não conseguir promover superluta no cage circular

Kayla Harrison em luta pela PFL. Foto: Reprodução/Twitter/@PFLMMA

Kayla Harrison em luta pela PFL. Foto: Reprodução/Twitter/@PFLMMA

O sonho de ver Cris Cyborg e Kayla Harrison se enfrentando no cage circular foi adiado. A norte-americana, que era a grande estrela da PFL, decidiu trocar de organização e assinou com o UFC, frustrando os planos de uma superluta com a brasileira, campeã peso pena (até 65,7kg.) do Bellator.

A mudança de Kayla foi anunciada na última quarta-feira (24/01) pelo presidente do UFC, Dana White, que revelou que a ex-judoca fará sua estreia na nova casa no UFC 300, em 13 de abril, contra a ex-campeã Holly Holm. A luta será na categoria até 61,2kg, uma novidade para Harrison, que sempre competiu nos leves (até 70,3kg) ou nos penas (até 66,2kg).

PUBLICIDADE:

Veja Também

Patrício Pitbull Jesus Pinedo Finais PFL

A saída de Harrison da PFL deixou um gosto amargo na boca de Peter Murray, CEO da organização, que lamentou a perda da sua principal atração feminina. Em coletiva de imprensa, ele disse que estava desapontado com a decisão da lutadora, que optou por não enfrentar Cyborg, que havia sido adquirida pela PFL após a compra do Bellator.

“Estamos desapontados porque a luta entre Cyborg e Kayla não aconteceu. Kayla Harrison optou por não fazer isso acontecer e passar para o próximo capítulo. Vai ser interessante ver Kayla lutando na divisão até 61kg. Não desejamos nada de ruim, apenas amor. E vamos sempre apoiar as mulheres no esporte. Temos algumas das melhores mulheres do planeta nos esportes de combate”, afirmou Murray.

PUBLICIDADE:

Kayla Harrison x Cyborg nunca aconteceu

Harrison, de 33 anos, é bicampeã olímpica de judô e fez sua transição para o MMA em 2018, na PFL. A norte-americana conquistou dois torneios milionários na divisão dos leves, em 2019 e 2021, mas perdeu a final de 2022 para a brasileira Larissa Pacheco. Em 2023, ela fez apenas uma luta na PFL, vencendo a ex-UFC Aspen Ladd, em novembro.

Cyborg, por sua vez, não poupou críticas à norte-americana, que havia desafiado a brasileira publicamente em diversas ocasiões. Em suas redes sociais, a campeã do Bellator chamou Harrison de “Kayla Gump”, em referência ao filme “Forrest Gump”, e insinuou que ela estava fugindo do confronto. Cris ainda ofereceu ajuda a Holly Holm, sua antiga rival, para se preparar para a luta contra Harrison.

PUBLICIDADE:

Os salários milionários de Bambam e Popó + Vitor Belfort esnobado

Leia Mais sobre: , , ,


Resultados do Fight Music Show 4 Resultados do PFL x Bellator Resultados do UFC 298 Resultados do UFC Las Vegas 86 Resultados do UFC 297