Nocaute de Lyoto Machida pode deixar CB Dollaway até seis meses afastado

Para ser liberado antes, norte-americano deverá apresentar raio-x de sua costela direita, local atingido por chute do brasileiro

Dollaway sentiu o golpe de Lyoto em suas costelas. Foto: Wander Roberto/Inovafoto

Dollaway sentiu o golpe de Lyoto em suas costelas. Foto: Wander Roberto/Inovafoto

A rápida derrota por nocaute diante de Lyoto Machida no UFC Barueri, no último sábado (20), poderá custar muito caro a CB Dollaway. O revés, além de ter freado as intenções do norte-americano entre os médios, interrompendo uma sequência de duas vitórias consecutivas, poderá deixá-lo um semestre inteiro afastado das lutas, segundo a lista de suspensões médicas do evento divulgada pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA).

Veja Também

Com chute avassalador, Lyoto atropela CB Dollaway no UFC Barueri
Vídeo: Assista os melhores momentos da luta de Lyoto Machida no UFC Barueri
Sem sofrer nenhum golpe na vitória sobre Dollaway, Lyoto bate recorde no UFC Barueri

Em aproximadamente um minuto de luta, Dollaway sofreu um duro chute de Machida na região das costelas, o que praticamente o deixou nocauteado. A lesão provocada pelo golpe custou ao norte-americano um potencial gancho de 180 dias, embora ele possa ser liberado antes deste período caso apresente um raio-x satisfatório do local.

Outros dois atletas receberam suspensões semelhantes. Derrotado por Tim Means na segunda luta da noite, Márcio Lyoto ficará 180 dias afastado, podendo ser liberado antes com um raio-x da mão esquerda. O mesmo aconteceu com Mike Rhodes, superado rapidamente por Erick Silva, tendo lesionado sua mão direita.

Vencedor da luta principal da noite, Lyoto Machida recebeu a suspensão mínima da CABMMA: sete dias sem lutar, 14 dias sem contato físico.

Confira a lista completa abaixo:

Lyoto Machida: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
CB Dollaway:
180 dias sem lutar ou liberação com raio-X da costela direita;

Renan Barão: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;
Mitch Gagnon: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;

Patrick Cummins: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;
Antônio Cara de Sapato: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;

Rashid Magomedov: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico;
Elias Silvério: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico;

Erick Silva: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
Mike Rhodes: 180 dias sem lutar ou liberação com raio-X da mão direita;

Daniel Sarafian: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;
Júnior Alpha: 60 dias sem lutar, 45 dias sem contato físico;

Marcos Pezão: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
Igor Pokrajac: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico;

Renato Moicano: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
Tom Niinimaki: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico;

Hacran Dias: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;
Darren Elkins: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;

Leandro Issa: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
Yuta Sasaki: 30 dias sem lutar, 21 dias sem contato físico;

Tim Means: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico;
Márcio Lyoto: 180 dias sem lutar ou liberação com raio-X da mão esquerda;

Vitor Miranda: 14 dias sem lutar, sete dias sem contato físico;
Jake Collier: 45 dias sem lutar, 30 dias sem contato físico

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments