Wand reclama de ‘escravidão’no UFC e Dana White rebate: ‘Escravo de seu erro’

Desabafo do "Cachorro Louco" nas redes sociais não repercutiu bem com dirigente, que rasgou o verbo durante coletiva no Rio

D. White (foto) não gostou das críticas de Wand. Foto: Reprodução

D. White (foto) não gostou das críticas de Wand. Foto: Reprodução

A polêmica entre o brasileiro Wanderlei Silva, aposentado desde o ano passado, e o UFC, seu antigo empregador, ganhou mais um capítulo no último fim de semana. Por meio das redes sociais, Wand reclamou do que classificou como regime de “escravidão” em sua situação junto ao Ultimate, com quem ainda está sob contrato. As declaração foram repercutidas junto ao presidente do evento Dana White, que não deixou por menos e culpou o próprio atleta pela confusão.

Veja Também

Bethe Pitbull abre apostas contra Ronda com desvantagem histórica
Lutadores protestam contra políticos no octógono no Rio: ‘Dilma, pede para sair!’
Vídeo: Assista aos melhores momentos da vitória de Erick Silva sobre Josh Koscheck
Vídeo: Assista aos melhores momentos da vitória de Demian Maia sobre Ryan LaFlare

Banido do MMA para sempre pela Comissão Atlética de Nevada após um longo processo desencadeado por sua fuga de um exame antidoping surpresa e sequente confissão do uso de substâncias proibidas (no caso, diuréticos), Wand não possui qualquer perspectiva de atuar pelo UFC desde que entrou em litígio com a organização e pediu a liberação do acordo vigente. “Vocês sabiam que estou sendo perseguido, discriminado e tratado como escravo por esse evento? Não querem me liberar do contrato. Assim não posso trabalhar, mas é meu direito não querer mais trabalhar para eles. (…) Venho aqui pedir ao UFC que me libere desse sistema de escravidão onde ou você trabalha para eles ou não pode trabalhar em lugar algum. Alguma alma generosa pode traduzir e mandar para o Dana, por favor?”, disse o “Cachorro Louco”, por meio de seu perfil no Facebook.

A réplica de Dana White foi direta e contundente, e veio durante a coletiva de imprensa após o UFC Fight Night Rio, já nas primeiras horas do domingo (22), no Ginásio do Maracanãzinho. “Wanderlei Silva correu de um teste antidoping. Se ele é um escravo, é um escravo dele mesmo, de seu próprio erro. Tudo o que o Wanderlei fez de errado, ele trouxe para si mesmo. Eu sei disso, vocês sabem disso, e todo mundo sabe disso”, disparou o dirigente.

Aos 38 anos, Wanderlei Silva possui um cartel de 35 vitórias, onze derrotas, um empate e uma luta sem resultado. Ex-campeão do extinto PRIDE, Wand não luta desde 2013, quando nocauteou Brian Stann na luta principal do UFC Japão. No Ultimate desde 2007, Wanderlei não chegou a fazer sua despedida oficial do octógono, pois o duelo contra o treinador rival no TUF Brasil 3 Chael Sonnen jamais saiu do papel. Atualmente, o “Cachorro Louco” tenta um recurso contra a decisão da Comissão Atlética de Nevada de bani-lo para sempre do MMA no estado, e consequentemente em diversas outras regiões que seguem as resoluções do principal órgão regulamentador do esporte.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments