Após sexta defesa de título, Johnson aceita revanche com Dodson: ‘Não fujo de nenhuma luta’

Campeão dos moscas se mostra aberto a reencontro com antigo rival e brinca com marca histórica no UFC 186

Johnson (foto) obteve finalização mais tardia da história do UFC. Foto: Reprodução

Johnson (foto) obteve finalização mais tardia da história do UFC. Foto: Reprodução

Pouco tempo depois de defender com sucesso o cinturão dos moscas do UFC pela sexta vez, Demetrious Johnson já começava a especular sobre seu próximo compromisso dentro do octógono. O campeão, que finalizou Kyoji Horiguchi na luta principal do UFC 186, na noite deste sábado (25), em Montreal, no Canadá, aceitou de prontidão a ideia de enfrentar novamente John Dodson, considerado até hoje seu desafiante que ofereceu mais perigo até então.

Veja Também

Johnson domina Horiguchi, finaliza no último segundo e mantém cinturão dos moscas do UFC
Demetrious Johnson e Thomas Almeida recebem US$ 50 mil por ‘Performance da Noite’
Rampage elogia Maldonado e desafia: ‘Quero Shogun, Glover, Rashad, até chegar a Jones’

Johnson, que derrotou Dodson na decisão dos juízes em janeiro de 2013, afirmou que aceitaria sem pestanejar uma revanche – isso caso o postulante ao título vença seu próximo combate, no mês que vem. “Eu nunca fujo de nenhuma revanche ou de qualquer luta. Mas eu não sou a pessoa que busca por oponentes. Um campeão não vai atrás dos desafiantes, e sim são os desafiantes que chegam até mim. Se ele passar por Zach Makovsky, poderemos lutar novamente”, disse Johnson, em entrevista coletiva após o combate.

Na luta diante de Horiguchi, Johnson atingiu uma marca impressionante ao finalizar o combate aos 4min59s do quinto round, faltando exatamente um segundo para o soar do gongo. Ao comentar o fato, Johnson brincou e lembrou de seu antigo recorde no UFC, quando finalizou John Moraga aos 3min43s do quinto round, a submissão mais tardia da organização em sua história. A marca foi batida pouco tempo depois, com a vitória de Frankie Edgar sobre Cub Swanson aos 4min56s do assalto final. “Meu recorde foi batido há pouco tempo, então eu pensei que, se eu esperasse até o último segundo, ninguém bateria meu recorde novamente”, comentou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments