Evento em Goiânia registra a pior bilheteria do UFC no Brasil

UFC Fight Night 67 teve público estimado de 3500 pessoas; diretor da organização no Brasil culpa a crise financeira

Apesar das boas lutas, evento do UFC em Goiânia deixou a desejar no público. Foto: Inovafoto

Apesar das boas lutas, evento do UFC em Goiânia deixou a desejar no público. Foto: Inovafoto

O UFC Fight Night 67, realizado na noite deste sábado (30), em Goiânia, capital de Goiás, apresentou uma marca bastante negativa. Com público aproximado de 3500 pessoas nas arquibancadas na Goiânia Arena, o evento registrou a pior bilheteria de todos os 22 eventos do Ultimate já realizados no Brasil.

Veja Também

UFC Goiânia: Carlos Condit quebra nariz de Thiago Pitbull e vence por interrupção médica
UFC Goiânia: em combate bastante movimentado, Do Bronx finaliza Lentz
UFC Goiânia: Jason retorna com vitória e protesta contra corrupção do governo

Até então, o público menos numeroso do UFC no país havia sido o Fight Night 61, em Porto Alegre (RS), em fevereiro deste ano. A atração, encabeçada por Antônio Pezão contra Frank Mir, teve 5080 espectadores.

Diretor do UFC no Brasil, Giovani Decker deu sua explicação para o ocorrido e disse que a situação não é de todo ruim. “A gente sabe que o Brasil passa por uma crise econômica, e isso reflete em todas as áreas da economia e em nossos eventos. Em termos de vendas de pay-per-view, de assinantes do canal Combate, estamos atingindo números históricos. Se por um lado o evento não atingiu um grande número, por outro lado estamos sim atingindo grandes números”, argumentou.

Na primeira visita do UFC a Goiânia, em novembro de 2013, a situação foi bem diferente. Com Vitor Belfort e Dan Henderson na luta principal, a Goiânia Arena recebeu 10500 pessoas, o triplo do visto neste sábado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments