Com dificuldades financeiras, ex-UFC escolhe ser preso para não pagar multa de R$ 500

Participante do TUF 17, Bubba McDaniel optou por ficar 24 horas encarcerado, pois, segundo ele, era a opção "mais econômica"

Bubba (foto) fez parte do Time Jones no TUF 17. Foto: Josh Hedges/UFC

Bubba (foto) fez parte do Time Jones no TUF 17. Foto: Josh Hedges/UFC

Se você, vivendo uma grave crise financeira, pudesse optar entre pagar uma multa de US$ 159 (aproximadamente R$ 500, pela cotação atual) ou quitar sua dívida permanecendo 24 horas preso, qual seria sua opção? Pois o ex-lutador do UFC Bubba McDaniel não pensou duas vezes e, por razões “econômicas”, segundo ele próprio, preferiu o encarceramento.

Veja Também

Werdum assume a sexta posição no ranking peso por peso do UFC após conquista do título
Vídeo: Assista aos melhores momentos da vitória de Fabrício Werdum no UFC 188
Werdum é o 10º brasileiro campeão linear do UFC e segundo entre os pesados; veja a lista
Depois de provocações, equipe de Velasquez volta atrás e parabeniza Werdum por título
Ring Girl do UFC será capa da ‘Playboy’ nos EUA pela segunda vez

Tudo começou quando McDaniel, que participou da 17ª temporada do reality show The Ultimate Fighter e fez três lutas no octógono entre 2013 e 2014, recebeu uma multa de trânsito por dirigir sem o cinto de segurança. Sem condições de arcar com o valor da penalidade, os cerca de R$ 500 já citados, Bubba adotou o comportamento que considerou mais pragmático e, ao invés de trabalhar por um dia, pagou sua dívida com este tempo na prisão.

“O que tem de errado nisso? Eu só não faria tanta grana quanto sentado ali na cadeia. Isso é apenas a forma como as coisas aconteceram. Era mais econômico ir para a cadeia do que ir trabalhar”, disse McDaniel, que ainda revelou ter tido acesso a três refeições gratuitas durante seu tempo na prisão, em entrevista ao site “MMA Fighting”.

Questionado por sobre sua opção, e o dinheiro que ganhou atuando em eventos importantes de MMA, Bubba fez questão de se defender e disse que a vida de lutador não é assim tão glamourosa. “Vários fãs estão falando: ‘Ah, mas você ganhou isso e aquilo’. Sim, eu ganhei isso uma vez, mas todo mundo esquece que seu empresário recebe 20%, o seu treinador, onde quer que você esteja, recebe 20%. Se você tem alguém cuidando de seus patrocínios, eles também recebem os 20% deles. Não é assim tão glamouroso. As pessoas esquecem, também, que há impostos sobre esse dinheiro, e eu tenho filhos para cuidar também. Então, tudo vai gastando”, comentou.

Após passar pelo UFC e Bellator, Bubba McDaniel, cujo cartel profissional é de 24 vitórias e nove derrotas, teve dificuldades para manter uma sequência de lutas devido a problemas físicos, decorrentes de uma hérnia de disco. No último fim de semana, o atleta assinou contrato para lutar por apenas US$ 1.000 (cerca de R$ 3,12 mil) – valor correspondente a menos de 15% da menor bolsa paga pelo Ultimate, por exemplo.

Aos demais atletas, Bubba deixa um conselho, de que se preparem também de outras formas, caso o MMA não possa mais ser fonte de seu sustento. “Vá para a escola, consiga uma educação, tenha um bom emprego. Alguma coisa do tipo. Tenha habilidades de trabalho às quais você possa recorrer caso o MMA não dê certo pra você”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments