Evoluindo aos 36 anos, Mir celebra nocaute no UFC FN 71: ‘Me sinto rejuvenescido’

Ex-campeão dos pesados explica estratégia para luta contra Todd Duffee e se mostra aberto a enfrentar Fedor Emelianenko

Mir (foto) venceu mais uma diante de Duffee. Foto: Reprodução

Mir (foto) venceu mais uma diante de Duffee. Foto: Reprodução

Há cerca de um ano, Frank Mir parecia destinado à aposentadoria. O ex-campeão do UFC vivia momento terrível dentro da organização, com quatro derrotas consecutivas e atuações apáticas dentro do octógono. No entanto, hoje sua situação é diferente: mostrando agilidade e com mãos pesadas, Mir obteve sua segunda vitória seguida diante de Todd Duffee, na luta principal do UFC Fight Night 71.

Veja Também

Em luta intensa, Mir aplica nocautaço em Duffee na atração principal do UFC Fight Night 71
Protagonistas da noite, Mir e Ferguson recebem US$ 50 mil cada como bônus do UFC FN 71
Candidata a rival de rival de Ronda, Holly Holm vence sem sustos no UFC Fight Night 71

O norte-americano, que no início do ano bateu Antônio Pezão, acredita que está se reinventando como lutador aos 36 anos de idade. Apesar de seu currículo vitorioso, Mir insistiu que não se deixou relaxar pelo sucesso e que é um atleta em plena evolução.

“Os pesos pesados amadurecem mais tarde na vida, então é por isso que não vemos tantos jovens chegando à categoria. Depois da luta com [Alistair] Overeem, pensei ‘por que vou submeter minha família a isso?’ Mas minha esposa me disse para eu tirar um tempo de folga, então me sinto rejuvenescido. Depois de 14 anos [como lutador profissional], tento continuar melhorando. Muita gente na minha situação senta, olha no espelho e pensa em seus recordes, mas eu não sou assim”, comentou Mir, em entrevista coletiva realizado logo após o evento.

Depois de nocautear Duffee de forma brutal nesta quarta-feira (15), Mir considera que seu método de treinamento foi fundamental para o resultado. “Eu venho treinando com boxeadores profissionais e venho absorvendo isso. Tentei ser mais inteligente, mas deixei a emoção tomar conta. Mordi o protetor bucal e tentei mandar um recado para todos”, disse. “Ele é ótimo o ataque, mas questionei sua defesa. Todos que são muito agressivos tendem a abrir muitas brechas.”

Mir, que já bateu antigas lendas do PRIDE, como Rodrigo Minotauro e Mirko Cro Cop, aceitou a ideia dada por um jornalista de enfrentar futuramente Fedor Emelianenko, que recentemente anunciou que retornará às lutas. “Tenho muito respeito por ele. Ele passou por um momento ruim e fez o que eu fiz, ficou um tempo afastado. Ele é um artista marcial, então imagino que ele tenha continuado indo na academia para treinar sambo. Ter a oportunidade de enfrentá-lo seria uma honra muito grande”, acrescentou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário