Lutador do UFC é proibido de participar de evento beneficente

Soa Palelei, que ajudou a arrecadar verba para crianças, não pôde entrar em hospital pelo fato de lutas em jaulas serem proibidas em estado australiano

Palelei foi proibido de participar de evento beneficente em hospital na Austrália. Foto: Divulgação

Palelei foi proibido de participar de evento beneficente em hospital na Austrália. Foto: Divulgação

Peso pesado do UFC, Soa Palelei contribuiu para a arrecadação de mais de R$ 200 mil para um hospital infantil de Perth, na Austrália. No entanto, ele foi barrado da cerimônia de entrega da verba pelo fato de lutas em jaulas serem proibidas no estado da Austrália Ocidental.

Veja Também

Indeciso, Hendricks faz última tentativa para ficar nos meio-médios
Dodson deverá voltar aos galos, diz programa de TV
Aldo apoia ideia de salário fixo aos lutadores do UFC

“É muito decepcionante. Fiquei arrasado quando me disseram. Foi tipo: ‘O quê? Sério?’ Essas pessoas têm a mente fechada”, declarou Palelei, em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”.

Em comunicado à imprensa, o Hospital Princess Margaret explicou que a presença de Palelei no evento poderia causar mal-estar com os convidados. “Não seria apropriado ter um representante deste esporte em visita ao hospital. Temos o dever de cuidar dos pacientes, da famílias e funcionários. Como muitas pessoas da comunidade têm visões muito fortes sobre este esporte em particular, devido ao nível de violência, o membro executivo do hospital achou que foi a melhor decisão para aquele momento”, explicou.

Apesar da frustração, Palelei afirmou que continuará trabalhando para arrecadar doações para as crianças do hospital. “É decepcionante, mas não se trata de mim nem do hospital. Se trata de arrecadar dinheiro para as crianças. Sei o que os pais sentem quando seus filhos estão doentes, com câncer ou algo do tipo. Você não quer que eles sofram”, completou o lutador.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments