Condit: ‘Quem não gostou da minha escolha como desafiante, pergunte ao UFC’

Norte-americano "furou a fila" e enfrentará Robbie Lawler no próximo dia 2 de janeiro, no UFC 195

Condit (foto) já foi campeão interino dos meio-médios do UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

Condit (foto) já foi campeão interino dos meio-médios do UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

O anúncio de que Carlos Condit seria o próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios, mesmo vindo de apenas uma vitória e um longo tempo afastado após uma grave contusão no joelho, dividiu opiniões no meio do MMA. As críticas, no entanto, parecem não afetar o ex-campeão interino, que fez questão de colocar uma pedra sobre o tema e atribuiu integralmente ao UFC a responsabilidade por sua escolha.

Veja Também

Arlovski enfrenta Miocic na luta co-principal do UFC 195
Duffy sofre concussão durante treinos e está fora de luta principal do UFC Fight Night 76
Diretor do UFC: Werdum e Spider querem evento no Brasil

“A decisão não foi minha. Claro que eu vou sempre buscar a disputa de cinturão, pois quero estar em lutas grandes. Esse é o meu trabalho como lutador: tentar me promover para ter grandes lutas. Quem não gostou (da minha escolha) que pergunte ao UFC. Mas, para mim, essa é a luta que tinha que acontecer nesse momento”, disse Condit, em entrevista concedida durante evento promocional do UFC 195, nesta quarta-feira (21), em Las Vegas (EUA).

Recentemente eleito por Georges St. Pierre como seu adversário mais duro em toda a carreira, o “Natural Born Killer” ainda fez questão de agradecer os comentários canadense, por quem foi derrotado na unificação dos títulos em novembro de 2012. “Foi um grande elogio vindo de um cara como o Georges. Eu acho que, talvez, a razão para ele ter dito isso é que eu sou completo, consigo lutar em qualquer posição, não importa onde você esteja, você não pode relaxar. Eu puxo o ritmo, mesmo que você esteja em uma posição tecnicamente dominante. Eu tenho a habilidade de finalizar e de melhorar a posição ou de causar dano. Acho que é por isso que as pessoas têm dificuldades de me enfrentar”, comentou.

Aos 31 anos, Carlos Condit possui um cartel profissional de 30 vitórias e oito derrotas no MMA profissional. Ex-campeão do WEC e ex-campeão interino dos meio-médios do UFC, Condit venceu o brasileiro Thiago Pitbull em sua última luta, realizada em maio deste ano, em Goiânia (GO). O atleta da “Jackson’s MMA” desafiará Robbie Lawler pelo título dos meio-médios no dia 2 de janeiro de 2016, na luta principal do UFC 195, em Las Vegas (EUA).

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments