Brasileiro é suspenso por cuspir em adversário

Caio Magalhães, que perdeu para Josh Samman em julho, deverá ficar seis meses sem lutar, além de prestar serviço comunitário

 

Magalhães (foto) foi suspenso. Foto: Josh Hedges (UFC)

Magalhães (foto) foi suspenso. Foto: Josh Hedges (UFC)

O lutador Caio Magalhães recebeu uma suspensão de seis meses da Comissão Atlética de Nevada por ter cuspido em seu adversário no TUF 21 Finale, evento do UFC realizado no dia 12 de julho, em Las Vegas (EUA).

Veja Também

‘Belfort é e sempre foi trapaceiro’, diz Kennedy
Lutador do UFC lança sua própria marca de cerveja
Tricampeão de F1, Hamilton tira onda de lutador em evento no México

Na ocasião, Magalhães, também conhecido como “Monstro”, foi finalizado ainda no primeiro round, mas, em seguida, cuspiu seu sangue em direção ao seu oponente, o norte-americano Josh Samman.

Em audiência realizada pela Comissão de Nevada, nesta quinta-feira (29), Magalhães afirmou que pediu desculpas ao árbitro e a Samman, com quem disse ter jantado na mesma noite da luta (o que o norte-americano negou). Além disso, o brasileiro alegou que já havia enfrentado grandes danos com o ocorrido, pois precisou gastar parte de seu pagamento com advogados.

Assim, Magalhães recebeu seis meses de suspensão, e, em vez de lhe aplicar uma multa, estabeleceu um serviço comunitário de 40 horas, quando terá de ensinar jiu-jitsu para crianças.

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments