‘Relação entre Jones e UFC precisa de reparos’, diz empresário

Malki Kawa relata que relacionamento entre as duas partes é ‘bom e profissional’, mas que ainda há um trabalho a ser feito pela frente

Jones (foto) já está liberado para voltar a lutar pelo UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

Jones (foto) já está liberado para voltar a lutar pelo UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

A relação entre Jon Jones e o UFC passou por vários momentos de turbulência nos últimos anos. E, agora que o lutador da divisão dos meio-pesados está liberado para voltar ao octógono, seu empresário, Malki Kawa, admitiu que há um trabalho pela frente a ser feito para reparar o relacionamento entre as duas partes.

Veja Também

Jones admite vício em drogas e diz: ‘Temi perder minha liberdade’
Jones considera processar comissão por caso de doping envolvendo cocaína
Jon Jones: ‘Belfort usou esteroides quando lutei contra ele e o UFC sabia’

Jones foi campeão da categoria até 93 kg entre 2011 e 2015, se estabelecendo como um dos grandes lutadores em atividade. Contudo, o sucesso nas lutas não impediu que houvesse desavenças entre o norte-americano e seus chefes, especialmente o presidente do UFC, Dana White.

O primeiro grande problema aconteceu em 2012, pouco antes daquele que seria o evento UFC 151. Jones defenderia seu cinturão contra Dan Henderson, mas, em cima da hora, o veterano se lesionou e não pôde lutar. O Ultimate chegou a propor que Chael Sonnen fosse seu substituto, mas Jones recusou um novo oponente devido ao pouco tempo que teria para se adaptar. Assim, o evento inteiro foi cancelado, e, perante o público, Jones foi considerado o responsável.

Jones acabou enfrentando pouco depois Vitor Belfort, e venceu por finalização. Porém, descobriu-se depois que o brasileiro havia sido reprovado em um exame antidoping nas semanas anteriores ao combate – Jones acusou o Ultimate de omitir o resultado para não cancelar o duelo.

Anos mais tarde, Jones se envolveu em um acidente de trânsito, no qual cruzou um sinal vermelho e atingiu o carro que era dirigido por uma mulher grávida. O lutador teve seu cinturão retirado e foi suspenso, mas Jones declarou que White em momento algum mostrou preocupação com seu bem estar.

Em entrevista ao podcast “The MMA Hour”, o empresário de Jones afirmou que o relacionamento entre as duas partes não está um mar de rosas, mas que ainda assim precisa de melhorias. “Acho que o relacionamento com o UFC está OK. Acho que é um relacionamento profissional, de trabalho. Acho que ainda há muito reparo que precisa acontecer, de ambas as partes. Há algumas coisas que precisam ser esclarecidas e debatidas, e acho que isso vai acontecer”, comentou.

Ao que tudo indica, Jones retornará ao octógono em abril, imediatamente desafiando o novo campeão da categoria até 93 kg, Daniel Cormier.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments