Ator revela sacrifício para viver Aldo no cinema: ‘Cheguei a 2% de gordura’

Em cartaz no filme "Mais Forte que o Mundo", José Loreto detalhe o esforço que foi se preparar para o papel do ex-campeão do UFC

José Loreto no papel de J. Aldo. Foto: Divulgação

José Loreto no papel de J. Aldo. Foto: Divulgação

O ator José Loreto foi o escolhido para dar vida ao papel de José Aldo no longa-metragem ‘Mais Forte que o Mundo’, que faz sucesso nos cinemas ao redor do país. Porém, não foi tão fácil assim. Além de começar nos treinos de MMA, Loreto teve que se adequar à uma dieta extrema, obtendo a impressionante marca de apenas 2% de gordura corporal durante as gravações.

Faixa-preta de Judô, o ator detalhou o sacrifício que viveu ao longo das gravações, que duraram quase um ano, para manter o físico e aumentar as semelhanças com Aldo. Segundo Loreto, ele teve que perder cinco quilos durante o processo com uma dieta que lhe proibiu até de ingerir carboidratos.

Veja Também

José Aldo descarta aposentadoria até revanche contra McGregor
‘É impossível não chorar com o meu filme’, diz Aldo
Diretor pensa em sequência do filme de Aldo após revanche com McGregor

“O filme mudou minha vida de verdade. Foi tanto tempo de dieta, que meu paladar mudou. Sempre digo que fiquei quase um ano sem comer. Não comia pão, não comia feijão, não comia nada. Fiz uma dieta paleolítica, sem carboidratos. Perdi cinco quilos e cheguei a pesar 78kg. No filme, estava com 80 e pouco e fiquei com 2% de gordura, algo que nunca tinha atingido”, revela.

Loreto também revelou que praticamente virou um atleta. Com quatro horas diárias de treinos, o ator treinou na Nova União, academia de Dedé Pederneiras e do próprio José Aldo, para aprender mais sobre Muay Thai e Jiu-Jitsu – especialidades do ex-campeão dos penas.

“Virei um lutador, quis entender. Treinei quatro horas por dia. Na alimentação e suplementação, busquei o mais saudável, com ajuda do profissional. Queria passar por isso, não só pela parte física, mas também pela parte psicológica, para sentir o sofrimento que o atleta passa. Nunca tive problemas com peso, e por também ter diabetes tipo 1 há 16 anos, minha alimentação sempre foi saudável. Só que me cerquei de todos os cuidados com médicos e nutricionista porque quis ficar mais próximo do físico do ‘Zé’ Aldo. Também quis passar por aquelas dietas que eles fazem para perder quilos em poucos dias. Tudo é muito difícil, desgastante, mas está valendo a pena”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário