McGregor ainda se diz abalado com morte de lutador português

‘Ajudei no treino de um cara que estava pronto para matar’, lamenta irlandês, que volta ao octógono neste mês

C. McGregor (foto) é campeão dos penas do UFC. Foto: Divulgação/UFC

C. McGregor (foto) é campeão dos penas do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Veja Também

Lutador morre após sofrer nocaute para parceiro de McGregor
Morte de português coloca MMA na lista de fatalidades do esporte
Ano de 2016 é marcado por tragédias no MMA; relembre os casos

Conor McGregor subirá no octógono no dia 20 de agosto, contra Nate Diaz, com a morte do lutador João Carvalho em sua cabeça. O irlandês declarou que ainda se sente abalado com o episódio ocorrido em abril, especialmente por ter tido envolvimento indireto no fatídico combate.

No evento Total Extreme Fighting, em Dublin (Irlanda), Carvalho foi nocauteado e pouco depois sofreu um mal súbito que o deixou em estado grave. O português, que tinha 28 anos de idade, faleceu devido à gravidade de suas lesões na cabeça.

O adversário de Carvalho naquela noite era Charlie Ward, parceiro de treinos de McGregor na academia SBG Ireland. Por ter acompanhado tudo de perto, o campeão do UFC se declarou abalado com o episódio.

“É uma situação f*****. Eu não só estava assistindo à luta, como também ajudei no treino de um cara que estava pronto para matar alguém. Aí alguém acabou morrendo. Este é um esporte perigoso para c******. As pessoas dizem que é um esporte, mas é uma luta. Eu apenas tento fazer com que não aconteça comigo. E isso é uma m****. Ainda não consigo acreditar que aquele garoto está morto”, lamentou McGregor, em entrevista à revista “Men’s Health”.

No UFC 202, em Las Vegas (EUA), McGregor tentará dar o troco por sua única derrota no octógono, quando foi finalizado por Diaz em março. A revanche será o duelo principal da atração e terá cinco rounds.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments