Jones passará por aulas de direção após polêmica no trânsito

Lutador do UFC também precisará fazer 60 horas de serviço comunitário que, se não cumprido, resultará em nova prisão

Jones brigou com policial nos EUA em março. Foto: Reprodução

Jones brigou com policial nos EUA em março. Foto: Reprodução

A polêmica no trânsito na qual se envolveu em março, quando discutiu com um policial e recebeu várias multas, ficou barata para Jon Jones. O lutador do UFC entrou em acordo com a justiça de Albuquerque, no Novo México (EUA), e não precisará passar por nova detenção: em vez disso, ele terá de fazer um curso de direção e prestar 60 horas de serviços comunitários.

Veja Também

‘Jones não conseguirá se livrar do rótulo de trapaceiro’, diz Gustafsson
‘Sou vítima da minha própria ignorância’, admite Jones
Vídeo: Jones é parado no trânsito, se irrita e xinga policial
Jones destaca passado polêmico de policial que o abordou

No dia 24 de março, Jones foi parado por um guarda de trânsito que alegava que o atleta estava tirando um racha nas ruas de Albuquerque. O norte-americano, indignado com a acusação, desmentiu o policial e o chamou de “porco desprezível”.

Assim, o atleta recebeu cinco multas: além do racha, as outras foram por contar com um escapamento excessivamente barulhento, uma placa ilegível, desrespeitar as faixas pintadas no asfalto e condução imprudente.

Nesta quinta-feira (11), Jones admitiu culpa por modificar o escapamento e usar placa ilegível e teve uma pena mais branda. Porém, caso não cumpra a punição estabelecida pela justiça, o lutador será condenado a 90 dias de prisão.

Se a vida pessoal de Jones anda turbulenta, no âmbito esportivo não é muito diferente. O norte-americano está suspenso das lutas após ter sido flagrado em um exame antidoping poucos dias antes do UFC 200. Seu julgamento ainda será realizado, mas a expectativa é de que Jones seja condenado a dois anos de afastamento.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments