Jones destaca passado polêmico de policial que o abordou

‘Fico feliz que as pessoas estão começando a ver com quem lidei naquela noite’, declarou o ex-campeão do UFC

J. Jones (foto) perdeu cinturão do UFC após polêmica.  Foto: UFC

J. Jones (foto) perdeu cinturão do UFC após polêmica. Foto: UFC

A situação de Jon Jones com a justiça ficou ainda mais complicada no fim do mês passado, quando uma abordagem policial o colocou por uns dias na cadeia. O lutador, no entanto, veio a público nesta segunda-feira (11) e destacou o passado polêmico do oficial que o abordou, especialmente quando se trata de pessoas negras.

Veja Também

Vídeo: Jones é parado no trânsito, se irrita e xinga policial
Ovince St. Preux enfrenta Jon Jones pelo cinturão interino no UFC 197
Jones pensou em ‘sumir’ depois de controverso acidente
Vídeo: Jones sai da prisão e vai direto treinar para luta contra Cormier

Em março, enquanto ainda estava sob liberdade condicional, Jones foi parado por um policial no trânsito de Albuquerque (EUA). Na ocasião, o policial, identificado posteriormente como Jason Brown, acusou o lutador de tirar racha e dirigir de forma espalhafatosa, o que provocou uma reação irada de Jones. Apesar do protesto, o atleta foi novamente preso por violar os termos da condicional.

Desta vez, Jones usou seu Instagram para dar uma nova versão sobre o que aconteceu naquela noite. Junto de um vídeo com uma reportagem a respeito de abordagens polêmicas de Brown com pessoas negras, o lutador se manifestou. “O policial Brown está por todas as notícias em Albuquerque depois que os repórteres cavaram quantas vezes ele esteve envolvido em casos de discriminação racial no passado. Sendo pai de crianças de duas raças, eu não seria aquele que usaria este argumento. Ao mesmo tempo, eu não estou surpreso com essas notícias depois de nossa conversa”, comentou o lutador.

“Conversar com ele ali, com ele me olhando nos olhos e me acusando de coisas que tanto ele como eu sabíamos que eu não havia feito, me fez sentir impotente, como se a verdade não tivesse poder nenhum. Agora eu entendo por que algumas pessoas tem receio da polícia. Estou feliz que as pessoas estão começando a ver com quem eu lidei naquela noite”, completou Jones.

Fora da prisão, Jones está escalado para enfrentar Ovince St. Preux no UFC 197, no dia 23 de abril, em combate que colocará em jogo o cinturão interino dos meio-pesados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments