Vídeo: Árbitro vacila e demora para socorrer lutador inconsciente

Henrique Santos apagou com uma guilhotina do rival, mas estrangulamento seguiu aplicado por mais quase 20s

Aspera FC 43 teve momento de tensão. Foto: Reprodução

Aspera FC 43 teve momento de tensão. Foto: Reprodução

Veja Também

Penn enfrenta Lamas na luta principal do UFC nas Filipinas
UFC oficializa Bisping x Henderson e Belfort em outubro
‘Diaz lutou como Homer Simpson’, provoca McGregor

Uma cena preocupante marcou o card principal do Aspera FC 43, evento realizado no último sábado (13), em Paranaguá, no Paraná. Saimon de Oliveira apagou Henrique Santos com um estrangulamento, e o árbitro da luta, Gastão Júnior, teve grande demora para socorrer o atleta inconsciente.

Tudo aconteceu ainda nos instantes iniciais do combate. Santos mergulhou nas pernas do adversário e aplicou a queda, mas Oliveira se levantou e encaixou uma guilhotina bastante apertada. Poucos segundos depois, Henrique já dava sinais de que estava inconsciente, com as pernas e braços relaxados, mas sem que o árbitro tenha percebido. Quase 20 segundos mais tarde, Gastão interveio e separou os atletas.

Em entrevista ao canal “Esporte Interativo”, que fazia a transmissão do evento, o árbitro explicou o ocorrido. “Quando vemos a finalização, fazemos alguns testes para ver se o atleta ainda está respondendo. Quando ele apaga, ele perde toda a força do braço, mas isso não tinha acontecido. Então, deixei rolar até que isso se confirmasse”, disse Gastão.

Apesar do susto, Henrique Santos, de 23 anos, passa bem. Confira o lance abaixo:

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments