Campeão do UFC sofre ataques racistas na internet

Tyron Woodley afirma que insultos racistas aumentaram depois da conquista do cinturão

Woodley é campeão dos meio-médios do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Woodley é campeão dos meio-médios do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Veja Também

UFC planeja casar Woodley x St. Pierre em Nova York
Demian quer esperar vencedor de Woodley x Thompson se não ganhar chance pelo cinturão
UFC 201: Woodley nocauteia Lawler e aumenta ‘maldição do título’ em 2016

A vida de campeão não tem sido fácil para Tyron Woodley. Pelo menos não nas redes sociais. Woodley falou em seu podcast “The Morning Wood Show” que tem sido alvo de ataques racistas nas redes sociais desde que saiu vitorioso na luta principal do UFC 201, quando nocauteou Robbie Lawler no primeiro round.

“Muitas pessoas me chamaram de crioulo e macaco e todas estas coisas racistas e eu deleto essas pessoas, então elas criam outra página e começam tudo de novo. Pessoas que estão dispostas a gastar muitas horas do dias delas sendo negativas. Algumas delas, eu olhava as páginas, e elas passam o dia todo atacando atletas afro-americanos e estigmatizando elas”, disse o campeão meio-médio do Ultimate.

Tyron também comentou que a experiência de ser um campeão tem sido completamente o oposto do que fora imaginado. Segundo ele, os ataque online aumentaram desde que ele se tornou o detentor do cinturão: “Tive muitas pessoas me chamando de covarde e eu tinha acabado de lutar uma hora atrás. Acabei de pegar o cinturão. Tinham pessoas dizendo “você deveria ter seu cinturão retirado” e na verdade hoje completa um mês que ganhei o título.”

Tyron Woodley, de 34 anos, possui um retrospecto de 16 vitórias e três derrotas no MMA profissional. Ele conquistou o cinturão meio-médio do UFC ao nocautear Robbie Lawler na luta principal do UFC 201, em julho (30) passado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments