José Aldo revela: ‘relação com McGregor é amistosa e tranquila’

Brasileiro afirmou que rival é outra pessoa longe das câmeras, mas deixou claro que não tem amizade com o irlandês

Aldo (esq) e McGregor (dir) se enfrentaram em dezembro do ano passado. (Foto: Divulgação / UFC)

Aldo (esq) e McGregor (dir) se enfrentaram em dezembro do ano passado. (Foto: Divulgação / UFC)

Por essa ninguém esperava. Apesar de terem protagonizado uma das maiores rivalidades do MMA nos últimos tempos, José Aldo e Conor McGregor estão longe de serem inimigos declarados, como muita gente pensa. Segundo o próprio Aldo, os dois mantêm um clima amistoso quando não estão na frente das câmeras, e até elogiou o jeito de se promover do rival.

“(A relação) É amistosa, tranquila. Para mim, não vejo problema nenhum em o cara fazer o marketing dele, e vendo pelo lado financeiro, foi muito bom, acho que tinha que ter mais lutadores como ele no peso-pena, seria muito rentável, mas não sou amigo dele, ele que vá para um lado e eu vou para o outro”, revelou o brasileiro ao programa ‘Revista Combate’.

Veja Também

Aldo pede a McGregor: ‘Desça ou largue o cinturão!’
McGregor, após vitória: ‘É difícil ficar empolgado em enfrentar Aldo’
‘McGregor não está confiante para pegar Aldo’, diz treinador do brasileiro
De olho na revanche, Aldo provoca McGregor: ‘Vai correr mais uma vez’

Se em frente às câmeras McGregor é agitado e provocador, no dia-dia é bem diferente. Segundo o campeão interino dos penas, Conor é um cara tranquilo, centrado no que quer. Aldo revelou, inclusive, um encontro recente onde o irlandês teria até servido café para o brasileiro, o que retrata a relação tranquila entre ambos.

“Tem vários momentos. Já vi ele ficar de frente para parede, olhando para o nada e todo mundo tentando provocar ele, e ele vidrado ali, na dele. Às vezes joga as piadinhas e ele mesmo fica rindo. Teve um dia que a gente estava sentado e ele disse para pegar o café, e eu respondi que queria com açúcar, e ele respondeu como se fosse um ‘boa’. Encontrei ele recentemente no hotel, ele estava tomando o café da manhã dele e eu disse que queria churrasco, ele respondeu que era o café dele, naturalmente. Mas na maioria das vezes que a gente se encontrou, sempre tinha alguém filmando, então ele tinha que manter aquilo. Mas, sem câmera, o cara muda completamente”.

No entanto, faz uma ressalva: é só falastrão ver uma câmera que sua personalidade se transforma: “É um cara normal, tranquilo, mas se ver uma câmera ou uns irlandeses perto, o cara se transforma. Fora você vê ele rindo, brincando, falando as m***, mas falando normal. Agora, viu uma câmerazinha ou uns irlandeses, o cara sobe de uma tal maneira que você pensa: ‘filho da p***’”, narrou o brasileiro.

Campeão interino dos penas, José Aldo aguarda o retorno de Conor McGregor à categoria para fazerem a revanche que vale a unificação do cinturão. Vítima do irlandês no final do ano passado, o brasileiro vê um novo duelo como questão de honra.

McGregor conquistou o cinturão dos penas em dezembro do ano passado, com um nocaute rápido sobre José Aldo. Desde então, o irlandês fez duas lutas contra Diaz e não defendeu seu cinturão em nenhuma oportunidade. Aldo, por sua vez, derrotou Frankie Edgar em julho, no UFC 200, e conquistou o título interino da divisão até 66 kg.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments