Miesha Tate sobre enfrentar Cyborg: “Perderia alguns anos da minha vida”

Ex-campeã dos galos brincou sobre possível confronto e diz que aceitaria encarar a brasileira em peso casado

M. Tate (foto) brincou ao comentar uma eventual luta com Cyborg. Foto: Josh Hedges/UFC

M. Tate (foto) brincou ao comentar uma eventual luta com Cyborg. Foto: Josh Hedges/UFC

Recentemente, Cris Cyborg desafiou Ronda Rousey em suas redes sociais, mas a brasileira pode ter outra ex-campeã do peso galo do UFC como próxima adversária. A norte-americana Miesha Tate, que irá enfrentar Raquel Pennignton, no UFC 205, dia 12 de novembro, em Nova York, revelou conversas antigas com o Ultimate a respeito de um eventual confronto contra Cyborg.

Veja Também

Cyborg volta a provocar Ronda e diz que “quebraria” o rosto da rival
Após nocaute, Cyborg diz que não pensa em cinturão do UFC
Miesha Tate enfrenta Raquel Pennington no UFC 205, em Nova York
Miesha Tate ajuda em resgate de menina ferida em trilha

No entanto, a negociação não deu certo porque Miesha, à época, era campeã do Ultimate, o que impossibilitava a realização de um duelo em peso casado. Sem o cinturão da categoria após ter sido derrotada por Amanda Nunes no UFC 200, em julho passado, a lutadora olha com bons olhos o combate com Cyborg, ao ponto de brincar dizendo que “perderia alguns anos de vida” após a luta.

“Não, eles ainda não me ofereceram essa luta. Quando eu era a campeã, eles me disseram que eu não poderia fazer essa luta em um peso combinado. Agora que não sou mais a campeã, tecnicamente poderia lutar com ela até 63,5 kg e eu não seria contra isso. Penso que não teria nada a perder nisso, lutar com uma garota que tem tanto poder, que é um monstro e que está esmagando outras meninas. Se eu for lá e bater nela ou até mesmo perder e ganhar uma grana, eu não seria contra fazer isso, mas isso não é algo que está sendo discutido. Preciso focar na minha recuperação. Ela é uma lutadora muito dura, ela é muito mais forte do que a mídia diz, ela é difícil de derrubar, difícil de bater, então sei que eu estaria na frente de alguém muito duro. Talvez eu perderia alguns anos da minha vida depois disso (risos)” comentou Miesha durante entrevista para o podcast americano ‘MMA Hour’

Miesha Tahte se tornou campeã peso galo do UFC ao finalizar Holly Holm março deste ano, no UFC 196, mas seu reinado durou pouco mais de quatro meses. Aos 30 anos, ela soma oito lutas no Ultimate, com cinco vitórias e três derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments