Vitor Belfort descarta aposentadoria e fala em recuperar desejo de lutar: ‘Vou reacender essa chama’

Lutador, que vem de três derrotas nas últimas quatro lutas, quer buscar motivação para continuar competindo no octógono

Vitor (foto) tem planos para 'times' no MMA. Foto: Josh Hedges/UFC

Vitor (foto) descarta aposentadoria após segunda derrota no UFC. Foto: Josh Hedges

Os 39 anos e as duas derrotas consecutivas não tiraram de Vitor Belfort o desejo de continuar sua carreira no MMA. O lutador, que tem 38 lutas como profissional, teve sua aposentadoria especulada após ser nocauteado por Gegard Mousasi no UFC 204, realizado no último dia 8. Mas através uma publicação no Instagram, o “Fenômeno’ fez questão de espantar o rumor e promete recuperar o desejo de competir no octógono.

Veja Também

Após nova derrota, Vitor Belfort despenca no ranking do UFC
UFC 204: Mousasi nocauteia Belfort e desafia Anderson
Vídeo: Musa do jiu-jitsu consegue finalização espetacular em segunda luta de MMA

“Quem não conhecesse os seus erros não é digno de liderar a si mesmo, quanto mais as pessoas que o cercam.
 Reconheço que não sou perfeito, sou somente HUMANO, um SER HUMANO.
 O poeta já escreveu : “que o amor seja eterno enquanto dure”. Esse é um belíssimo trecho de um poema, porém eu o considero ingênuo. Com todo carinho e respeito ao poeta, peço permissão para reescrevê-lo da seguinte maneira: “QUE O AMOR SEJA ETERNO ENQUANTO SEJA CULTIVADO.”


Confesso que preciso cultivar meu desejo pela competição dentro do octógono. Sei que tenho que zelar por aquela chama que sempre ardeu em mim.
 Tendo conhecimento pleno disso: DECIDI QUE CUSTE O QUE CUSTAR VOU REACENDER MAIS UMA VEZ ESSA CHAMA. Muito obrigado pelo carinho e apoio. Vou finalizar esse capítulo na minha vida, olhando no espelho e reconhecendo a mim mesmo”.

Vitor Belfort foi cinturão dos meio-pesados (até 93 kg.) do UFC em 2004 e tentou em duas oportunidades conquistar o título entre os médios (até 84 kg.). Em 2011, ele foi nocauteado por Anderson Silva, no embate que foi chamado no Brasil de ‘a luta do século’. Já em 2015, após se reinventar dentro do octógono e passar pela polêmica do Tratamento de Reposição Hormonal (TRT)Belfort desafiou Chris Weidman no UFC 188, mas também foi nocauteado no primeiro round.

O brasileiro tem um histórico no MMA de 25 vitórias e 13 derrotas como profissional. Em sua trajetória, ele já enfrentou alguns dos maiores nomes do esporte como Randy Couture, Kazushi Sakuraba, Chuck Liddell, Wanderlei Silva, Dan Henderson e Anderson Silva.

 

Belfort-Instagramfo

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments