Liddell critica Ronda ao compará-la com Aldo: “Lutador de verdade”

Ex-campeão do UFC acredita que psicológico de Rousey pode influenciar negativamente em sua performance contra Amanda

Liddell não se mostrou confiante com o retorno de R. Rousey ao octógono. (Foto: Getty Images)

Liddell não se mostrou confiante com o retorno de R. Rousey ao octógono. (Foto: Getty Images)

Um dos principais nomes da história do UFC, Chuck Liddell não escondeu sua preocupação com o retorno de Ronda Rousey ao octógono, que acontece no UFC 207, no próximo dia 30, em Las Vegas, contra a campeã peso galo Amanda Nunes. Para o ex-lutador, o lado psicológico da musa pode influenciar negativamente em sua performance, e a comparou com o brasileiro José Aldo, que passou por situação parecida com a da norte-americana, quando ambos foram nocauteados e perderam seus cinturões no fim de 2015.

Veja Também

Ronda diz que derrota a ‘salvou’ e avisa: ‘Hora da redenção’
Nova diretoria do UFC demite dois membros do Hall da Fama
Ex-campeã de boxe detona Ronda: ‘Pior exemplo para as mulheres’

“O que me preocupa é o seguinte: um cara como o José Aldo, ele foi nocauteado e ele queria lutar de novo naquele mesmo dia. Ele queria a revanche na hora. Isso é um lutador. Esse é um cara que tem as coisas resolvidas na cabeça: ‘Fiz um erro, sei qual foi esse erro e quero vencer agora’. Ela não lidou dessa forma. Não sei o que aconteceu com ela. Eu não sei como ela está mentalmente. Não tenho falado com ela, não a vejo. Mas, pessoalmente, acho que depois da luta e da forma como ela lidou com a derrota, eu estaria nervoso se tivesse apostado nela”, declarou Chuck, em entrevista ao site ‘TMZ’ (EUA).

Para Liddell, o ideal para Ronda seria realizar uma luta de “menor porte” antes de disputar o título da categoria novamente. “Liddell ainda foi além e sugeriu que seria melhor para Ronda fazer uma luta de menor porte antes de disputar o cinturão da categoria: “Se eu fosse treinador dela, eu gostaria de dar uma ‘luta de aquecimento’ para ela, deixá-la melhor mentalmente. Sei que seria difícil para ela, com o nome que tem, voltar em uma luta pequena. Mas ela vai enfrentar uma adversária muito, muito dura. É difícil voltar em uma situação dessas”, completou.

Ronda Rousey não luta desde novembro do ano passado, quando perdeu o cinturão de forma brutal para Holly Holm no UFC 193, em Melbourne, na Austrália. Antes, ela havia defendido o cinturão da categoria em sete oportunidades, vencendo todos os combates por nocaute ou finalização. No total, são 12 vitórias e apenas uma derrota na carreira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments