Cormier defende Oezdemir e pede luta com suiço: ‘Espero que aconteça’

Cormier reiterou desejou de realizar a luta com Volkan Oezdemir, verbalmente acertada para enfrentarem fevereiro de 2018

Cormier que enfrentar Oezdemir em sua próxima luta (Foto:Reprodução/Facebook VolkanOezdemir)

Cormier que enfrentar Oezdemir em sua próxima luta (Foto:Reprodução/Facebook VolkanOezdemir)

Se depender de Daniel Cormier, atual detentor do cinturão meio-pesado do UFC, Volkan Oezdemir será o próximo desafiante ao título da categoria até 93kg, duelo que está verbalmente acertado para acontecer em fevereiro de 2018. Para DC, nem mesmo as recentes acusações contra o suíço, preso na última semana após se envolver em uma briga de bar, tiram o title shot do europeu. Para o campeão, o rival agiu apenas em legítima defesa.

Veja Também

Próximo de disputar o cinturão do UFC, Oezdemir é preso por agressão
Vítima de Oezdemir alega ter ficado 14 minutos inconsciente após agressão

“Eu acredito que a luta ainda vai acontecer. Pelo que eu entendi, ele estava se defendendo. E se esses caras tivessem fazendo qualquer coisa e puderem provar que foi em legítima defesa, você tem o direito de se defender. Então, se ele estava se defendendo, a luta ainda vai acontecer. Espero que aconteça conforme o programado”, declarou Daniel em entrevista ao podcast “Talk and Talker”.

Nocauteado por Jon Jones em julho deste ano, Cormier, de 38 anos, recuperou o cinturão dos meio-pesados após o algoz ser novamente flagrado em um exame antidoping, sendo automaticamente destituído do posto. Antes, DC havia conquistado o topo pela primeira vez em 2015, quando finalizou Anthony Johnson. Ele defendeu seu título contra Alexander Gustafsson, no UFC 192,  e novamente contra Johnson, no UFC 210, além de ter vencindo Anderson Silva em duelo que não valia o título, no UFC 200.

Volkan Oezdemir, de 28 anos, teve ascensão meteórica no UFC. Ele chegou à organização em fevereiro deste ano, mas já soma três triunfos na casa. A estreia foi batendo por pontos Ovince St. Preux. Na sequência, dois nocautes relâmpagos sobre Misha Cirkunov, em maio, e Jimi Manuwa, em julho, somando míseros 70 segundos de atuação. Ao todo, são 15 vitórias e somente uma derrota em seu cartel profissional.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments