Frankie Edgar lutou contra Cub Swanson após a morte do pai

De acordo com Edgar, seu pai “fumou durante grande parte de sua vida”.

Edgar lutou comSwanson no UFC Atlantic City. Foto: Reprodução / Instagram FrankieEdgar

Frankie Edgar fez as pazes com a vitória no UFC Atlantic City, no último dia 21, quando derrotou Cub Swanson. O que poucas pessoas sabiam até então é que o ex-campeão dos leves subiu no octógono apenas 16 dias após a morte de seu pai.

Veja Também

Livre de doping, Júnior Cigano encara estreante búlgaro no UFC Boise
Shogun lamenta não lutar no Chile e garante motivação para encarar Oezdemir no UFC Hamburgo

O lutador revelou ao programa ‘MMA Hour’, na última segunda-feira (30), o motivo de não ter desistido da luta. Para ele, a motivação foi o fato de que nunca havia perdido um parente próximo e a continuidade da rotina de preparação ajudou a não perder o foco no trabalho.

“Meu pai teve o câncer diagnosticado no dia de Ação de Graças (23 de novembro de 2017). Não sabíamos o que esperar. Aconteceu tudo muito rápido, então decidi permanecer na luta. Foi a primeira grande perda que tive em minha vida, então é tudo relativamente novo pra mim, sinceramente. Durante duas semanas eu treinava de manhã, dirigia até Maryland [onde morava seu pai], voltava para treinar à tarde. Então, meu pai morreu, e veio o funeral. É o tipo de coisa que leva tempo pra superar”, declarou Edgar.

Charlie Edgar, pai de Frankie, morreu de câncer no esôfago no dia 5 de abril.

Notícias relacionadas