Miesha Tate acredita que o acordo entre o UFC e a ESPN fará o Ultimate evoluir

Entusiasmada com o crescimento da organização, a norte-americana espera que os lutadores ganhem melhores salários

Miesha (foto) espera que os lutadores sejam melhor remunerados. Foto: Strikeforce/Divulgação

Em 2019, o UFC será transmitido pelos canais da ESPN e também pela internet, na ESPN+. O acordo foi de 1,5 bilhões de dólares. A lutadora do Ultimate, em seu programa de rádio, “MMA Tonight” afirmou que o acordo representa uma evolução para o UFC.

“É incrível. É um grande salto. Quando você acha que a promoção atingiu o teto, por assim dizer, eles parecem romper e passar para novos níveis. Isso é massivo. Esta é uma enorme transição para a empresa e acho que todo mundo está bem animado com isso”, explicou Tate.

Veja Também

ESPN compra direitos de transmissão do UFC por mais de 5 bilhões de reais
Saiba em quem apostar no card principal do UFC Liverpool

Ela crê que a ESPN vem oferecer muitas oportunidades para o UFC crescer e levar o evento a novos lugares.  “O fato de que é um contrato de cinco anos e há tanta coisa que a ESPN tem a oferecer. Este não é apenas um empreendimento de estrada, existem vários caminhos, muitas oportunidades para o UFC se expandir em diferentes formas e formas e realmente fazer crescer a plataforma. Estamos colocando o MMA no mapa em novos lugares e aumentando o esporte, o que é incrível de se ver”, disse.

Entusiasmada, Miesha Tate espera que a parceria do UFC com a ESPN também beneficie os lutadores. Ela deseja que os salários sejam maiores a partir de 2019.

“Eu só posso imaginar que isso vai levar os lutadores a quererem mais dinheiro, merecendo mais dinheiro. Sem os lutadores, o UFC não faz esse tipo de acordo. Os lutadores são os trabalhadores. Os lutadores são os que fazem isso acontecer, eles são os artistas, são eles que fazem o UFC e merecem ser compensados. É uma carreira curta e certamente é difícil para o seu corpo – provavelmente tira anos de nossas vidas – então acho razoável pedir uma compensação justa”, concluiu.

O presidente do UFC, Dana White confirma que o acordo beneficiará os lutadores, embora não de forma direta e tangível. “Dana White, quando perguntado como este negócio ESPN vai beneficiar lutadores do UFC: “ESPN tem mostrado o seu compromisso de não só o UFC, mas o meu. A quantidade de promoção que os nossos atletas vão receber agora, e o que a ESPN está a fazer com esta nova plataforma, vai ser muito grande para os lutadores”, afirmou o repórter da ESPN, Brett Okamoto.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário