Ortega afirma que vai disputar o título dos penas no UFC 231: ‘Com ou sem Holloway’

O lutador confessou ter assinado um acordo com o Ultimate no qual garante que vai lutar pelo cinturão da divisão, dia 8 de dezembro, com ou sem o campeão dos penas

B. Ortega fez seu último combate em março desde ano no UFC 222. Foto: Reprodução/Instagram @briantcity

Max Holloway e Brian Ortega iriam disputar o cinturão dos penas em junho no UFC 226. No entanto, o campeão foi retirado do confronto após ter sintomas de concussão. Com o combate remarcado para o UFC 231 em Toronto (CAN), ‘T-City’ garantiu estar despreocupado com uma nova saída do rival. Em entrevista durante participação no UFC 229, o lutador revelou ter assinado um acordo com a organização no qual garante que vai lutar pelo cinturão da divisão, dia 8 de dezembro, com ou sem ‘Blessed’.

Veja Também

Max Holloway enfrenta Brian Ortega no UFC 231
Max Holloway revela que sofreu depressão após série de lesões

“Nós temos um acordo que diz que no dia 8 de dezembro, com ou sem Max, essa luta vai acontecer pelo cinturão dos penas. Eles disseram que têm um substituto, mas não revelaram o nome. Não sei quem é, e não me importo. Se a luta for válida pelo cinturão de verdade, podem ter certeza de que estarei lá”, confessou Ortega.

Com a suspensão do confronto em seis meses, Brian afirmou estar mais preparado para encarar o oponente e conquistar o cinturão.

“A mentalidade é a mesma. Agora é lutar pelo título dia 8 de dezembro em Toronto, na luta principal do UFC 231. A preparação é a mesma, procurei repetir tudo que eu já havia feito e, se antes não tive tempo de corrigir algumas coisas que estavam erradas nos meus treinos, agora eu tive esse tempo. Isso significa que estarei mais perigoso que antes”, disse o lutador.

Ao analisar o confronto com Holloway, Ortega assegurou que os fãs vão se surpreender, pois verão outro nível de luta.

“Ele é muito forte por cima, e eu sou muito forte por baixo. É uma guerra. Acho que ambos somos bons em pé, e se formos para o chão, os fãs terão outro nível de show, que normalmente não é mostrado em eventos de MMA, nos quais todos esperam ver trocas de golpes e, quando a luta vai para o chão, ela fica chata. Eu não vejo como a nossa luta possa vir a ser chata. Vamos ver o que acontece no futuro”, concluiu Brian.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário