Acusado de assassinar lutador do UFC admite culpa, mas nega intenção de matar

Anthony Getschel foi acusado de assassinato em segundo grau após atropelar e matar o lutador do UFC, Ryan Jimmo em 2016 no Canadá

R. Jimmo faleceu em 2016. Foto: Reprodução/Youtube ufc

O lutador do UFC Ryan Jimmo morreu ao ser atropelado por um caminhão em junho de 2016 no Canadá. Anthony Getschel foi acusado por assassinato em segundo grau por ato premeditado. Na segunda-feira (26) ele admitiu culpa na morte do atleta, mas negou a intenção de matá-lo. Ele ainda se responsabilizou por fugir do local sem prestar socorro à vítima.

Veja Também

Ex-lutador do UFC, Ryan Jimmo morre após discussão de trânsito no Canadá
Polícia prende suspeitos de matar ex-lutador do UFC Ryan Jimmo

Segundo o site do canal norte-americano CBC News, Anthony receberá a sentença do Tribunal de Edmonton no dia 03 de dezembro.

De acordo com as declarações registradas pela Polícia da cidade, Getschel atropelou e matou o lutador do Ultimate no estacionamento de uma casa noturna após uma discussão.

Jimmo desceu de seu veículo junto com dois amigos ao perceber que o Anthony dirigia o caminhão de forma inconsequente.

Durante a discussão, Ryan chamou Getschel para uma briga. No entanto, o homem não quis enfrentá-lo, mas esperou Jimmo sair com seu veiculo para poder atropelá-lo. Anthony fugiu do local sem prestar socorro ao atleta.

Mais tarde, Getschel se envolveu em um acidente de trânsito e abandonou o caminhão no local. Ele utilizou um taxi para chegar em casa e poder relatar a polícia que o veiculo havia sido roubado.

Ryan Jimmo faleceu em 2016 aos 34 anos de idade. O lutador permaneceu no UFC por três anos. Sua última luta foi em maio de 2015, quando foi derrotado por decisão unânime por Francimar ‘Bodão’. O canadense somou 24 combates em sua carreira, sendo 19 vitórias e cinco derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments