Jungle Fight encerra 2018 com dois novos campeões

'Carlin' Soares faturou o cinturão dos galos, enquanto Marcelo Animal ficou com o título dos meio-pesados

Carlin (foto) fatura cinturão do Jungle. Foto: Divulgação

O Jungle Fight fechou 2018 com chave de ouro. Em sua 94ª edição, que lotou o Quinto SportMall, em Contagem, Minas Gerais, o evento consagrou dois novos campeões. Pelos meio-pesados, Marcelo Barbosa levou a melhor sobre Marcus Silveira num duelo bastante movimentado, faturando o cinturão da categoria. Já pelo peso galo, “Carlin” Soares não deu a mínima chance a Elifrank “Lex Luthor”, finalizou ainda no primeiro round e garantiu o título interino da divisão.

Saiba mais

UFC 232 sai de Las Vegas para Califórnia após problema em antidoping de Jon Jones
Após cancelamento de luta contra Dominick Cruz, John Lineker encara Cory Sandhagen no UFC Brooklyn
Durinho desafia Charles do Bronx para provar ‘quem tem o melhor jiu-jítsu da categoria’

Na luta principal, Marcelo Barbosa, conhecido como “Animal”, precisou sobreviver ao ímpeto de Marcus Silveira, o “Tatu”, que começou o combate a mil por hora. Porém, sem se intimidar com a pressão, o sereno Barbosa, empurrado pela torcida, equilibrou os ataques, encurralou “Tatu” na grade e, no último minuto do segundo round, impôs uma severa sequência de combinações que obrigou o árbitro Flávio Almendra a encerrar o combate.

Antes, pelo título interino dos pesos galos, “Carlin” Soares deu um show para cima de Elifrank Cariolano, o “Lex Luthor”.  Para abrir caminho para a vitória, “Carlin” levou o duelo para o solo e avançou nas posições até conseguir espaço para aplicar um poderoso ground and pound. Com o adversário atordoado pels sequência avassaladora de golpes, ele arriscou um triângulo partindo da montada e ajustou até “Lex Luthor” dar os famosos três tapinhas, ainda no primeiro round.

Outro grande destaque do evento foi o peso leve Ismael Marreta, que enfrentou Mateus Nascimento pela categoria dos médios. Com uma atuação irretocável, o brasiliense passou o primeiro round inteiro castigando o oponente com verdadeiras marretadas no ground and pound. Mas foi no segundo round, após uma joelhada na costela, que ele tirou Nascimento do jogo. Foi a sexta vitória consecutiva de Marreta, invicto desde a derrota para Renato Moicano no Jungle Fight 71, em 2014.

Na luta feminina da noite, Kênia Smith mostrou-se uma lutadora promissora. Com uma apresentação sólida, ela superou Viviane Adne com autoridade ainda no primeiro round, por nocaute técnico. Devido à grande quantidade de lutas empolgantes, mesmo aqueles que não tiveram o braço levantado estão garantidos nas próximas edições, conforme tradicional política da organização, que preza sempre pelo espetáculo, independentemente do resultado.

Resultados do Jungle Fight 98

Marcelo Barbosa “Animal” venceu Marcus Tatu por nocaute técnico aos 4:16 do R2

Carlos Soares “Carlin” finalizou Elifrank Cariolano com um triângulo aos 3:12 do R1

Elismar Lima “Carrasco” venceu Deberson “The Prince” por nocaute técnico no R1

Adriano Correa “Índio” venceu Wanderson Michel “Shaolin” por desqualificação (dedo no olho) aos 3:01 do R1

Alessandro Soares “Gambolino” finalizou Rubiano Ferreira “Cicatriz” com um mata-leão aos 0:37 do R1

Ismael Marreta venceu Mateus Nascimento por desistência aos 0:41 do R2

João Oliveira venceu Alan Alves Vieira por decisão unânime

Fernando “Ben 10” venceu Romario Silva “Caçador” por decisão unânime

Jean Felipe “Pernalonga” venceu  Luan Oliveira por nocaute técnico a 1:32 do R3

Daniel Ribeiro “Mudinho” venceu Igor “Bolt” por decisão unânime

Kênia Santana “Smith” venceu Viviane Adne por nocaute técnico aos 3:27 do R1

Lucas Kenner ¨Xaropinho” venceu Andre Rodrigues Moreira ¨Loirão¨ por nocaute técnico aos 3:59 do R1

Leandro Camargo finalizou Israel Vicente Moreira com um triângulo de mão aos 1:45 do R3

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário