Empresário de Werdum não acredita no retorno do lutador ao UFC após punição por doping

O gaúcho foi flagrado com o esteroide trembolona em um exame antidoping fora de período de competição e recebeu um gancho de dois anos de afastamento pela USADA

F. Werdum está no UFC desde fevereiro de 2012. Foto: Reprodução/Instagram @werdum

Fabricio Werdum foi flagrado com sustância proibida, ‘trembolona’ em exame antidoping fora de período de competição no dia com em 25 de abril de 2018. A Agência Antidoping dos EUA (USADA) puniu o lutador com uma suspensão de dois anos. Com a pena, o gaúcho poderá a voltar a lutar no Ultimate em maio de 2020. Pensando nisso, o empresário do brasileiro, Ali Abdelaziz não acredita no retorno do ex-campeão ao octógono da organização.

Veja Também

Werdum recebe dois anos de suspensão por anabolizante usado para engordar gado
Após condenação por doping, Werdum reclama da USADA: ‘Meu apelido é Vai Cavalo, não Vai Burro’
Werdum deixa silêncio e fala sobre caso de doping

“Não acho que Fabrício lutará no UFC novamente. Acho que ele continuará lutando, mas não no UFC. Você acha que a USADA é legítima? Fabrício vai fazer o que for melhor para ele. Ele tem uma família, filhos e eu o amo incondicionalmente. Não sei o que aconteceu com ele, mas ferraram com ele. Sei que ele não trapaceou, mas eu sou o empresário dele e o apoio”, disparou Abdelaziz em entrevista ao programa norte-americano MMA Junkie Radio.

Com a suspensão, Fabrício vive um momento de dúvida na carreira. Entretanto, Ali afirma que Werdum vai continuar lutando, mas em evento que não sejam regulados pela USADA.

Com seis anos no Ultimate, o gaúcho conquistou o cinturão dos pesados em junho de 2015, ao vencer Cain Velasquez por finalização no UFC 180. Werdum soma 32 lutas na carreira, com 23 vitórias, oito derrotas e um empate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário