José Aldo planeja três lutas no Brasil em 2019 e pendurar as luvas no final do ano

Escalado para enfrentar Renato Moicano no UFC Fortaleza, dia 2, Aldo quer lutar no UFC 237, em Curitiba e se aposentar no último evento do ano no Brasil

J. Aldo (foto) anuncia que deve se aposentar em 2019. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Uma das carreiras mais brilhantes do MMA mundial está próxima do fim. Maior campeão da história dos pesos penas (até 65.7 kg.), José Aldo revelou que deve penduras as luvas ainda em 2019. Escalado para encarar o compatriota Renato Moicano no UFC Fortaleza, no próximo dia 2 de fevereiro, ele disse que espera voltar a competir no UFC 237, em Curitiba, no mês de maio, e anunciar sua aposentadoria no último show da organização no país – previsto para o segundo semestre, mas ainda sem data e local oficial.

Veja Também

Jessica Bate-Estaca acredita que vai nocautear Rose Namajunas no terceiro round
Holly Holm projeta confronto com Amanda Nunes pelo título dos galos
Anderson Silva afirma que luta com Hayato Sakura foi a mais importante da carreira

O lutador participou de um encontro com a imprensa, nesta terça-feira (16), e contou os planos de realizar três lutas no Brasil em 2019 e encerrar sua carreira em terras tupiniquins.

“Luto agora em Fortaleza e estamos fechando de fazer a próxima luta em 11 de maio, em Curitiba, e aí depois finalizar (a carreira) no segundo semestre com um evento que vai ter no Brasil”, afirmou Aldo.

Apesar de garantir que o foco está no duelo contra  Moicano, Aldo revelou que já tem até um adversário previsto para seu próximo desafio. “O foco agora é na minha próxima luta, e depois disso já tem adversário, já tem tudo – não fechado, depende do resultado que vai acontecer agora. Então, vamos ver o que vai acontecer”, completou.

Pensando na saúde

Com 32 anos de idade e 31 lutas na carreira, Aldo revelou que não deseja alongar sua carreira como outros ídolos brasileiros, que perderam rendimento quando chegaram aos 40 anos. O desejo do lutador é se aposentar com saúde para aproveitar sua família.

“Quero finalizar bem (a carreira) e estar bem de saúde também. Uma coisa que falei na última luta é que amanhã quero parar e não dar meu dinheiro para comprar minha saúde de volta. Hoje estou dando minha saúde para pegar o dinheiro. Quero estar bem, quero aproveitar o crescimento da minha filha, com a minha esposa, poder viajar um pouco. (Não quero) lutar até os 40 anos como vejo nossos grandes ídolos fazendo isso e tendo uma má performance (…). Não quero lutar por dinheiro, me programei a vida inteira para estar bem financeiramente para amanhã, se quisesse parar, poder fazer sem problema nenhum”.

Aposentar com o cinturão?

José Aldo, que reinou no peso pena por seis anos, perdeu o título para o havaiano Max Holloway, em junho de 2017. O brasileiro voltou a ser superado na revanche, em dezembro do mesmo ano, não coloca mais o cinturão como um objetivo de sua carreira. Mas, caso tenha a oportunidade de disputa, ele espera aproveitar.

“Nem penso ainda em lutar pelo cinturão. Meu próximo desafio é o Renato, quero chegar e vencê-lo, e depois disso vamos ver quem vão colocar para a gente. Não penso em uma luta pelo título agora (…). Já deixei claro para o Dedé (Pederneiras, treinador e empresário) e o Dana (White, presidente do UFC), todo mundo já sabe o que quero fazer, e se no contrato tiver essa abertura aí sim futuramente posso lutar pelo título. Mas não passa pela minha cabeça fazer uma luta agora pelo título”, encerrou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário