Jose Aldo revela que técnico pediu por luta de três rounds no UFC Fortaleza

Apesar da decisão de Dedé Pederneiras, o brasileiro garantiu que não teria problemas de lutar cinco rounds com Renato Moicano na capital cearense no dia 02 de fevereiro

J. Aldo tem mais três lutas em seu contrato. Foto: Reprodução/Instagram josealdojunioroficial

Em entrevista coletiva após o UFC 232, o presidente do Ultimate, Dana White, afirmou que o duelo entre Jose Aldo e Renato Moicano deveria ser a luta principal, mas o ex-campeão dos penas pediu para que não fosse uma luta de cinco rounds. Em um encontro com a imprensa, ‘Scarface’ revelou que a decisão não foi dele, mas de seu treinador Dedé Pederneiras.

Veja Também

Presidente do UFC revela que Aldo recusou luta principal do UFC Fortaleza
José Aldo planeja três lutas no Brasil em 2019 e pendurar as luvas no final do ano

“Em nenhum momento neguei qualquer coisa. Quem não achava bom isso, e que rolou esse negócio de três ou cinco rounds, foi o Dedé (Pederneiras), pode perguntar para ele. Ele que fechou a luta para três rounds porque ele quis, porque achou melhor. Para mim tanto faz lutar cinco, dez… Quantos rounds for preciso eu luto, seja com o Moicano ou qualquer outro. Para mim não tem problema nenhum, treino para isso, é isso que faço todo dia. Treino e quero chegar lá dentro e fazer o meu melhor. Então, não fui eu que falei isso em nenhum momento”, disse Aldo na quinta-feira (16).

Pederneiras contou que Aldo durante sua carreira protagonizou seguidas lutas de cinco rounds e que hoje acabam pesando. Pensando nisso, Dedé afirmou que não faz sentido colocar o ex-campeão dos penas em uma luta de 25 minutos, se não for pelo cinturão.

“Existe um desgaste muito grande naquilo que você faz. Então, quando a pessoa pensa: “Ah, mas são só mais dois rounds”, não, é uma preparação totalmente diferente (…). Como não existe a possibilidade de o Aldo disputar o título, expliquei todas as ponderações que tinha em relação a isso, e ele concordou. Se o Ortega tivesse ganho a luta (com o campeão Max Holloway), essa luta poderia ser de cinco rounds para alavancar para ser a próxima luta dele (pelo cinturão), mas por mais que o Aldo aceitasse cinco rounds agora e nocauteasse com 30 segundos, a próxima não será pelo título, todo mundo sabe disso”, explicou o comandante da Nova União.

Mesmo com a opinião do técnico, Aldo garantiu que os treinamentos para uma luta de três e cinco rounds não muda muito. Independente do tempo, os camps são fortes e desgastantes.

“Para mim não muda muito, acho que a gente treina bastante, e independentemente disso a gente sempre faz um round extra: se forem três rounds, a gente faz quatro, então sempre ficamos perto dos cinco. Se for cinco, a gente faz seis. Então, não tem muita diferença, “ah, vai diminuir bastante”, não, continua a mesma coisa, tanto a parte física como técnica, continua lá em cima do mesmo jeito. Todos os treinos são fortes, bem desgastantes”, concluiu Aldo.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário