Com três combates no contrato, Demian Maia analisa aposentadoria: ‘Eu vou luta por luta’

Aos 41 anos, o brasileiro explicou que seu futuro no MMA dependerá dos resultados que vai ter na próximas lutas em 2019

D. Maia tem mais três lutas em seu contrato. Foto: Reprodução/Instagram @ufcbrasil

Aos 41 anos, Demian Maia fará sua 35ª luta na carreira no UFC Fortaleza, neste sábado (02). O brasileiro vai medir forças com Lyman Good nos pesos meio-médios no card principal. Com mais três confrontos em seu contrato com o Ultimate, o veterano já pensa em sua aposentadoria.

Veja Também

Moicano acredita em vitória no UFC Fortaleza: ‘Meu braço vai ser erguido no final’
Aldo espera que luta com Moicano acabe por nocaute ou finalização

“Eu vou luta por luta. A princípio, tenho essa luta e mais duas, aí depois dessas três lutas vou realmente pensar se quero continuar, se quero parar, se quero fazer mais algumas lutas ou não. Vai depender muito do que ainda vai acontecer esse ano”, disse Demian em entrevista ao site do canal Combate.

O brasileiro vem de três derrotas no Ultimate e quer reverter os resultados negativos no UFC Fortaleza. No entanto, Demian sabe que após somar um quarto revés seguido e o Ultimate pode romper o contrato se for derrotado novamente.

“Não tenho como ter bola de cristal, não dá para saber, é imprevisível. Depende muito do quanto eles dependem de mim para o marcado mundial e brasileiro, e do resultado que vai acontecer. Não tem como saber, o contrato tem três lutas, mas eles podem te mandar embora no caso de um revés. Então, não tenho como controlar. Sei que eu vou ter que cumprir essas três lutas se eles quiserem. Me programo para isso”, explicou o faixa preta de jiu-jítsu.

Maia garante que a estratégia para vencer Good é a mesma de sempre. Lutando com um striker, o veterano vai botar a luta para o solo e aplicar seu afiado jiu-jítsu.

“Meu adversário luta em pé, é do muay thai, com uma boa defesa de queda, e quando ele cai por baixo também tem uma boa guarda, mais defensiva, mas tem um jiu-jítsu, entende. E meu jogo para vencer essa luta é o de sempre, acho que vou levar vantagem, se tiver clinchado e, principalmente, se botá-lo para baixo”, concluiu o brasileiro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário