Treinador de Lewis conta que pediu ao lutador desistir do duelo com Cigano

Bob Perez aconselhou o lutador a não lutar no UFC Wichita com o menisco, o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial rompidos

D. Lewis recusou o conselho do treinador. Foto: Reprodução / Instagram ufc

Derrick Lewis foi nocauteado por Junior Cigano a 1m58s do segundo round do UFC Wichita, no último sábado (09). No entanto, o norte-americano lutou com o menisco, o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial rompidos. Seu técnico, Bob Perez pediu que o lutador desistisse do duelo, mas ele recusou o conselho.

Veja Também

UFC Wichita: Cigano vence Lewis por nocaute e volta a sonhar com cinturão
VÍDEO: Assista o nocaute espetacular de Júnior Cigano sobre Derrick Lewis no UFC Wichita
Vídeo: Rival de Cigano recebe golpe, finge lesão e quase acerta o brasileiro

“Eu estava tipo: ‘Cara, vamos ter de sair’. Mas Derrick estava tipo: ‘De jeito nenhum’”, disse Perez, em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie. “Eu estava tipo: ‘Cara, vamos ter de sair’. Mas Derrick estava tipo: ‘De jeito nenhum’”, disse Perez, em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie.

Desde sua estreia no Ultimate abril de 2014, Derrick realizou 17 lutas, com 12 vitórias e cinco derrotas. Assim, o norte-americano está dentre os lutadores mais ativos do plantel da franquia. Analisando os números, Perez disse que é o momento do lutador desacelerar.

“Eu gostaria que ele descansasse, para curar sua mente, seu corpo, e melhorar tudo”, opinou Bob.

Na semana do UFC Wichita, Lewis revelou que aceitou o confronto com o brasileiro para depois de acertar um novo contrato com o UFC. De acordo com Derrick seria mais bem remunerado por suas apresentações. O fato pode justificar a permanência do lutador no combate mesmo sem ter condições físicas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário