Dana White defende Mcgregor após anuncio de aposentadoria

Chefão do UFC analisa decisão de Mcgregor e sai, novamente, em defesa do seu 'ex-pupilo'

Dana White (à direita) sai em defesa de Mcgregor (à Direita) na decisão de se aposentar. Foto: Josh Hedges / UFC

Os fãs de MMA tiveram uma surpresa na madrugada desta terça-feira (26): Conor Mcgregor, ex-campeão dos pesos pena e pesos leve anunciou sua aposentadoria das lutas aos 30 anos de idade. A notícia, porém, parece não ter abalado o presidente do UFC, Dana White. O mandatário da companhia, criticado algumas vezes por proteger o atleta saiu mais uma vez em defesa acerca da decisão de Conor.

Veja Também

Conor McGregor surpreende e anuncia aposentadoria do MMA
Vídeo: Boxeador assedia repórter com beijo forçado e gera polêmica
Dana White se impressiona com nocaute de Pettis sobre Thompson

“Ele tem dinheiro para se aposentar e seu whisky (Mcgregor é proprietário de uma marca de whisky) está indo bem. Faz muito sentido. Se eu fosse ele, eu me aposentaria também”, disse Dana em entrevista ao site “MMA Junkie”.

O chefão do UFC, porém, não poupou elogios ao, agora, ex-lutador. McGregor que, durante sua passagem pela organização, mudou os rumos das promoções de lutas, sendo recordista na vendagem de pay-per-view e colecionando rivais por onde quer que fosse.

“Foi muito divertido assistí-lo! Ele conquistou coisas incríveis neste esporte. Estou muito feliz por ele e estou ansioso para vê-lo fazendo tanto sucesso fora do octógono quanto fazia dentro dele”, disse Dana, finalizando a entrevista.

A carreira de McGregor

Conor McGregor, de 30 anos, construiu uma carreira com 21 vitórias e quatro derrotas. O maior vendedor de pay-per-view da história do UFC chegou ao evento ainda sem grande prestigio em 2013. Mas com seu estilo provocador fora do octógono e agressivo dentro da área de lutas ele logo ganhou fãs e inimigos pelo mundo

O ‘Notorious’ provocou  José Aldo por longos anos em busca de uma luta pelo cinturão até derrotar o brasileiro com um nocaute fulminante, em apenas 12 segundos, no UFC 194, em dezembro de 2015 e levar o título dos penas (até 65,7 kg.).

Em 2016, Conor marcou seu nome na história mais uma vez. No UFC 205, ele nocauteou Eddie Alvarez, conquistou o cinturão dos leves (até 70,3 kg.) e se tornou o primeiro lutador a ser campeão simultâneo em duas categorias.

No ano de 2017, McGregor se aventurou no boxe e desafiou o invicto campeão Floyd Mayweather. O irlandês foi nocauteado no 10º assalto, mas deixou a superluta com uma bolsa de US$ 100 milhões.

A volta ao UFC aconteceu em 2018 com outra grande rivalidade, dessa vez com Khabib Nurmagomedov. Durante a promoção da luta, Conor chegou a ser preso, em março, por invadir um estacionamento caçando o russo para um ‘acerto de contas’. O duelo aconteceu no UFC 229, em outubro, e o irlandês acabou finalizado no quarto round.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário