Perto do segundo título, Max Holloway crava: ‘Não luto pelos cinturões’

Campeão dos penas do UFC garante que prefere enfrentar grandes lutadores a visar apenas o primeiro lugar na categoria

M. Holloway prefere grandes lutas ao cinturão do UFC. Foto: Reprodução/Facebook #@ufcbrasil

O norte-americano, Max Holloway, campeão dos pesos penas (até 65,8kg) do Ultimante e próximo desafiante ao título interino dos leves (até 70,3kg), revelou que o cinturão de campeão de qualquer categoria não importa tanto quanto a chance de enfrentar os lutadores mais duros do mundo. A entrevista foi publicada na última quinta-feira (4) pelo ‘UFC’ em sua conta oficial no Twitter.

Veja Também

Brock Lesnar encara Daniel Cormier pelo cinturão dos pesados no UFC 241, diz site
Luan Miau promete derrubar campeão do Brave no primeiro round
Rival de Aldo do UFC 237 pede luta por cinturão interino: ‘Quero um também’

“O cinturão é o cinturão, sabe? Eu não estou aqui pelos cinturões. Estou aqui para enfrentar os melhores lutadores”, disse Max em entrevista. “Meu filho, Rush, não sabe quantos cinturões eu tenho. Eu os guardo no armário. Posso tirá-los de lá quando eu me aposentar”, disse o lutador.

O próximo compromisso de Holloway acontece neste sábado, quando enfrenta o compatriota, Dustin Poirier, na luta principal do UFC 236, em Atlanta (EUA).

Na ambição de lutar contra os melhores do mundo, Max terá pela frente um adversário que conhece bem o UFC. Poirier estreou na companhia em janeiro de 2011, completando, neste ano, oito anos de carreira na organização.

Max está subindo de categoria. Anteriormente, lutava pelos penas, tendo conquistado o título após derrotar o brasileiro José Aldo, em 2017. Holloway defendeu seu cinturão em duas oportunidades: uma, em revanche contra Aldo, e outra, contra Brian Ortega, em dezembro de 2018, saindo vitorioso em ambas.

Caso vença seu próximo desafio, Holloway se credenciará a lutar pelo cinturão linear dos pesos leves, enfrentando o campeão Khabib Nurmagomedov. O russo atualmente está suspenso das lutas de MMA, respondendo à punição sofrida após a confusão ocorrida ao final do UFC 229, onde deu início a uma briga generalizada entre sua equipe e a equipe de Conor McGregor.

“Eu pedi ao UFC, ‘me mandem os melhores!’, foi isso que fizeram”, completou Max.

O norte-americano, atualmente com 27 anos, é dono de um cartel 21 lutas, 18 vitórias e três derrotas. Seu último revés, porém, aconteceu em agosto de 2013, quando foi superado por McGregor por decisão unânime dos juízes. Desde então, Holloway coleciona impressionantes 13 vitórias consecutivas.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário