Angela Magana acorda do coma e responde bem a tratamento, diz site

Ex-desafeto de Cris Cyborg, lutadora passou por uma cirurgia na última terça-feira e reagiu mal à anestesia

A.Magana (foto) reage após ficar dois dias desacordada. Foto: Reprodução/Facebook
OfficialAngelaMagannPage

Após dois dias em coma, a lutadora Angela Magana acordou e responde bem a tratamento médico. A informação foi divulgada pelo site ‘MMA Junkie’, na última quinta-feira (18). As condições de saúde da atleta têm sido reportadas pelo seu treinador, Gabriel Lamastus.

Veja Também

Frankie Edgar quer chance contra Max Holloway pelo cinturão dos penas
Vídeo: Peso pena, brasileiro de 2,13m estreia em evento de MMA contra oponente de 1,63m
Vitor Belfort pode enfrentar Brandon Vera pelo cinturão dos pesados do One FC

“Angela está respondendo bem ao tratamento e acordando. Estamos muito contentes. A melhora começou a ocorrer esta manhã (quinta-feira)”, escreveu Gabriel para um noticiário.

Magana entrou em coma após reagir mal à anestesia aplicada em função de uma cirurgia para tratar de uma hérnia de disco. Durante o procedimento os médicos constataram que a lutadora sofre da ‘Síndrome da cauda equina’: uma condição que pode resultar em perda dos elementos neurológicos, podendo caracterizar a ineficiência dos movimentos nos membros inferiores.

Angela Magana tem um cartel no MMA de 11 vitórias e 10 derrotas. Ela ganhou fama no mundo das lutas, em 2017, quando se envolveu numa briga com a brasileira Cris Cyborg, na reunião de atletas do UFC. Na ocasião, a norte-americana escreveu mensagens no Twitter criticando Ray Elbe, namorado na brasileira e disse que a paranaense parecia o “Jigsaw”, da série de cinema “Jogos Mortais”. Cris foi tirar satisfação e elas chegaram as vias de fato.

Magana atualmente está com 35 anos e lutaria no próximo dia 26 de abril contra Kyra Batara no ‘Combate Américas: Rainhas do Combate’, em Los Angeles. A luta, no entanto, foi cancelada. Angela enfrenta, atualmente, uma sequência de seis derrotas consecutivas; a última, em agosto do ano passado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário