Michael Bisping acredita que tempo afastado pode afetar retorno de Nate Diaz ao octógono

Ex-campeão dos médios afirmou que período de inatividade do norte-americano é prejudicial no duelo contra Anthony Pettis, em agosto

M. Bisping (foto) acredita que período afastado pode prejudicar N. Diaz. Foto: Reprodução/Instagram @mikebisping

O ex-campeão dos médios (até 83,8kg), Michael Bisping, declarou sua opinião sobre o duelo entre Nate Diaz e Anthony Pettis, no UFC 241, em Anaheim (EUA). Recentemente, em seu podcast, ‘Belive You Me’, Michael afirmou que o período de inatividade de Diaz pode prejudicar sua performance contra o ex-campeão dos leves (até 70,3kg.) no embate que acontece em 17 de agosto. Nate não realiza uma luta profissional há quase três anos.

Veja Também

Empresário de Khabib projeta luta com St. Pierre ainda em 2019
Campeão mundial de boxe, Keith Thurman desafia Conor McGregor
Após derrota, Cara de Sapato pede luta contra Elias Theodorou

“Acho que esta é uma luta perigosa para Nate Diaz, especialmente para retornar. Ele não luta desde Conor McGregor, certo? 2016, isso foi há três anos. Isso é muito tempo”, disse Micheal.

O ex-lutador ainda comentou sobre o fato de Nate ter mantido o condicionamento físico praticando corridas, mas, segundo o comentarista, a modalidade é muito diferente quando comparada à preparação para um embate de MMA.

“Agora, ele é um pentatleta ou o que quer que ele seja. Triatlo e todo esse tipo de coisas. Isso é tudo muito bom, mas isso não significa que só porque alguém corre em torno de uma pista, pode entrar lá e lutar”, disse o ex-campeão. “Agora, é claro que ele tem a mentalidade, mas, ainda assim, e digo isso com respeito, porque respeito os dois irmãos Diaz e o que eles conseguiram neste esporte, o tempo longe do octógono pode mudar as coisas. Três anos é muito tempo e Pettis ainda esteve lá o tempo todo, finalizou Bisping.

Nate Diaz não se prepara para uma luta oficial desde que encarou Conor McGregor na luta principal do UFC 202, em 18 de agosto de 2016. Desde então, o atleta permaneceu longe dos holofotes no mundo das artes marciais.

A relação de Diaz com o UFC sempre foi muito delicada. O atleta, apesar de gozar de muito carisma com os fãs de MMA, se apresentou apenas seis vezes nos últimos seis anos. Em seus últimos combates, o lutador venceu em três oportunidades e saiu derrotado no restante, inclusive na última, há quase três anos.

Aos 34 anos, o atleta realizou 30 embates, vencendo 19 e sofrendo 11 reveses.

Seu adversário de agosto, Pettis, que já foi um dos principais nomes do Ultimate, passou por altos e baixos nos últimos anos. Em suas últimas 10 lutas, Anthony sofreu seis derrotas e apenas quatro vitórias. Apesar do cartel recente negativo, o norte-americano vem de uma ótima vitória sobre o compatriota Stephen Thompson, em março deste ano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário