Amanda Nunes afirma que estava bêbada quando cogitou aposentadoria

Brasileira diz declaração sobre futuro no MMA foi dada em um estado de embriaguez e que pretende continuar lutando

A. Nunes em treinamento. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

A campeã peso galo (até 61,2kg.) e penas (até 65,7kg.), Amanda Nunes tranquilizou seus fãs ao relatar que não pretende se aposentar do MMA. Segundo a atleta, que recentemente relatou o desejo de pendurar as luvas, ela estava embriagada quando deu a declaração. A reparação ocorreu em entrevista recente à ‘ESPN’.

Veja Também

Na semana de duelo contra Holly Holm, ‘Leoa’ diz: ‘Estou preparada para tudo’
Gian Siqueira encara disputa de cinturão do SBC na Sérvia como um ‘passaporte para o UFC’
Vídeo: Conor entra na onda do desafio e abre garrafa com chute rodado

“Eu estava bêbada naquela entrevista. Eu tinha bebido muito naquela noite quando me puxaram para a entrevista. ‘Eu não posso dar entrevista agora, Nina (companheira de Amanda)!’ Eu estava realmente. Eu tinha bebido muito naquela noite. E não. Eu vou lutar até meu corpo me falar para parar”, completou.

Embora Nunes tenha desmentido a suposta aposentadoria, a atleta confirmou que o pensamento chegou a passar pela sua cabeça. Segundo a campeã, sua mãe pediu para que a atleta não enfrentasse Cris Cyborg em seu último combate. A brasileira disse que a mãe temia pela saúde da filha, já que Cyborg é muito conhecida pela sua agressividade e por ser uma combatente dominante entre as mulheres.

“Quando você escuta esse nome, ‘Cyborg’, você automaticamente pensa: ‘caramba, Cyborg!’ Mas eu falei para a minha mãe e falei: ‘Não se preocupe. Eu vou derrotá-la’”, disse a brasileira.

Aos poucos, Amanda vem cumprindo o que prometeu desde quando se sagrou campeã das galos, quando derrotou Miesha Tate, em julho de 2016, no UFC 200. O plano da brasileira era tomar o posto assumido por Ronda Rousey e ser considerada a maior atleta feminina da história do MMA.

A ‘Leoa’, aos poucos concretizando seu sonho. Além de ter derrotado a lendária Rousey, Nunes também fez história ao derrotar Cris e se tornar a primeira atleta a conquistar dois cinturões em categorias diferentes do UFC.

Para Amanda, seu legado vai ser continuado e, descartando de vez a aposentadoria, a brasileira afirmou seu desejo de continuar realizando apresentações pelo Ultimate.

“Sou uma lutadora. O que vou fazer se parar de lutar? Voltar a estudar”, questionou Nunes.

A brasileira defenderá seu cinturão dos galos pela quarta vez neste sábado (6), pelo UFC 239, contra a ex-campeã da categoria, Holly Holm. As atletas se enfrentarão na luta co-principal da noite, que terá como grande atração o encontro entre Jon Jones e Thiago Marreta em disputa pelo cinturão dos meio-pesados (até 93kg.)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments