Após atuação de gala, Masvidal desafia McGregor: ‘Quero quebrar a cara dele’

Com o nocaute mais rápido da história do Ultimate no currículo no último sábado, meio-médio inicia ‘caça’ a ex-campeão dos penas e leves

J. Masvidal em vitória no UFC 239. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

O peso meio-médio (até 77kg.) Jorge Masvidal está de lua de mel com o Ultimate. Após empolgar os entusiastas do MMA no último sábado (6), pelo UFC 239, ao derrotar Bem Askren com apenas cinco segundos de combate, o atleta, agora, tem um novo alvo: Conor McGregor. Em entrevista recente ao ‘The Dan LeBatard Show’, mostrou interesse para enfrentar o irlandês em seu próximo compromisso, já que o campeão de sua categoria, Kamaru Usman, se recupera de uma cirurgia de hérnia de disco.

Veja Também

Jovem e invicta na carreira, Aspen Ladd diz não temer Amanda Nunes
De volta ao MMA neste sábado, Faber revela inspiração em Cejudo para voltar ao octógono
Treinador de Masvidal publica treino de joelhada avassaladora que apagou Askren

“Eu quero (Conor) McGregor. Quero quebrar a cara dele. Acho que ele é uma luta fácil. Ele tem muito dinheiro envolvido. Não vejo ele me vencendo, para ser honesto”, declarou Jorge.

O norte-americano ainda provocou o lutador com o fato de ele ter batido em desistência em suas últimas derrotas. Uma, para Nate Diaz, em 2016, e a outra, que representou sua última peleja pelo Ultimate, contra Khabib Nurmagomedov, no UFC 229, em outubro do ano passado, que tinha o título dos leves (até 70,3kg.) em jogo.

“Ele foge. Ele bate. Eu nunca bati em desistência em toda a minha carreira. Ele já desistiu algumas vezes e eu percebi isso. É algo que eu nunca fiz e eu acho que eu o quebraria. Seria um combate fácil”, provocou Masvidal.

Outro fator motivante é a dimensão da carga financeira trazida pelo irlandês a cada vez que ele decide disputar batalhas no MMA. McGregor, ultimamente, apenas aceita lutas quando o retorno monetário é alto e que valha a pena para que ele se disponha a entrar em treinamento.

“Isso significa mais dinheiro, mais fãs e, depois, uma luta pelo cinturão. Qualquer um dos dois compromissos fazem sentido para mim”, disse o norte-americano.

Jorge afirmou que seu desejo inicial era realizar o embate contra o atual campeão da divisão dos meio-médios, Kamaru Usman. No entanto, o nigeriano se recupera de uma cirurgia de duas hérnias de disco e, até o momento, está impossibilitado de realizar apresentações.

“Definitivamente a luta contra Kamaru Usman me interessa. Ele tem o cinturão e é isso que eu quero. Mas ele sempre está lesionado”, contou Masvidal, que ainda pretende atuar mais uma vez neste ano.

Aos 35 anos, Jorge é um atleta que possui um alto número de combates em seu cartel profissional. Em 16 anos de carreira, o atleta já performou em 46 oportunidades, vencendo 33 e sendo derrotado em 13.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário