Dana volta a provocar Cyborg sobre revanche contra Amanda: ‘Tem medo de perder de novo’

Presidente do UFC volta a atacar brasileira afirmando que atleta teme um novo revés em um possível reencontro com a 'Leoa'

Cyborg (Esq.) encara Amanda (dir.). Foto: Reprodução / YouTube @ufc

O presidente do Ultimate, Dana White, voltou a atacar a ex-campeã das penas (até 65,7kg.), Cris Cyborg em relação a uma possível revanche contra Amanda Nunes. Segundo o mandatário, a curitibana teme por uma nova derrota para a baiana, que venceu a compatriota em dezembro do ano passado, encerrando um ciclo de 15 anos sem derrota de Cris. As declarações foram feitas em entrevista recente ao ‘TMZ Sports’.

Veja Também

Polêmico e mortal, Greg Hardy quer enfrentar a elite dos pesados
Chateado após derrota polêmica, Massaranduba pede bônus da vitória ao UFC
Bisping brinca e diz que apostaria em Amanda Nunes contra Henry Cejudo

“Eu não acho que ela está com medo da Amanda. Ela (Cyborg) tem lutado por muito tempo. Mas acho que ela está em uma fase que está com medo de ser derrotada novamente. Perder de novo é algo que ela não está interessada”, disse White.

Esta não é a primeira vez que o mandatário do Ultimate provoca a brasileira. Recentemente, após Amanda Nunes defender seu título das galos (até 61,2kg.) contra a ex-campeão da divisão, Holly Holm, no UFC 239, no início de julho, White, na conferência pós-evento, voltou a provocar Cyborg afirmando que ele e Amanda estariam interessados em reeditar o duelo ocorrido no fim do ano passado, mas, no entanto, a curitibana não havia concordado. Ao ‘TMZ’, White voltou a falar sobre o assunto.

“(Amanda) quer enfrentar Cyborg, mas eu acho que Cris não quer. Eu acho que é óbvio que ela não quer essa luta. Não é uma boa luta para ela (Cris). É uma luta ruim”, comentou Dana.

Em diversas entrevistas, porém, Cyborg, que é conhecida por ser uma das atletas femininas mais agressivas e temidas de todos os tempos, já esclareceu que a versão do presidente do Ultimate não é verdadeira. A brasileira, inclusive, disse publicamente que, após perder seu cinturão, mandou uma mensagem a Dana pedindo uma revanche imediata. O pedido, segundo Cris, foi negado.

Não é possível saber se a estratégia de White é uma isca para que Cris seja tentada a assinar mais um contrato com a organização. O compromisso da curitibana com o UFC se encerra após seu embate contra a ex-campeã do Invicta FC, Felícia Spencer, que acontece neste final de semana, no UFC 240. Caso seja de interesse das três partes (UFC, Amanda e Cyborg) uma nova luta pelo cinturão das penas, um novo contrato teria de ser providenciado.

Cyborg, no entanto, já sinalizou que pode se transferir para outra companhia, já que não se sente valorizada pela sua organização atual. O presidente do Bellator, Scot Coker, fez questão de mandar recado para a brasileira convidando a atleta para uma reunião que poderia resultar em uma possível transferência.

Cris estreou no UFC em 2016. Desde então, a atleta disputou cinco combates e venceu quatro. Em sua carreira, a curitibana de 34 anos já atuou profissionalmente em 23 ocasiões, triunfando em 20, somando dois reveses e um combate sem resultado.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments