Ainda sem vencer pelo UFC, Priscila Pedrita e Ariane Lipski se enfrentam no UFC São Paulo

Compatriotas tentam apagar primeiras impressões e buscam respiro, em novembro, para manterem contrato com a organização

P. Pedrita (esq.) enfrenta A. Lipski em novembro. Foto: Motagem SL / MMA Press

As peso moscas (até 56,7kg.) Priscila Pedrita e Ariane Lipski receberam mais uma chance de buscar uma redenção desde que assinaram seu contrato profissional no UFC. Sem vencer pelo Ultimate, as brasileiras trocarão forças no UFC São Paulo, em 16 de novembro, e tentarão provar à diretoria que são capazes de integrar o grupo de lutadoras da companhia. A notícia foi divulgada pelo ‘Combate’.

Veja Também

Robbie Lawler afirma que não se incomoda com provações de Covington
Fã de Cris Cyborg, Bate-Estaca revela torcida para que compatriota renove contrato com o UFC
Cyborg afirma que aceitaria contrato de uma luta, mas não estenderia compromisso

A curitibana Ariane Lipski estreou pelo UFC em janeiro deste ano. Antes de assinar contrato com o Ultimate, Lipski vinha em uma sequência de nove vitórias consecutivas, mas, após subir no octógono, a atleta amargou duas vitórias consecutivas. Uma, para Joanne Calderwood e, mais recentemente para Molly McCann. Ao todo, a lutadora de 25 anos soma, desde sua estreia nas artes marciais mistas, em 2013, 16 combates, com 11 triunfos e cinco reveses.

Pedrita também passa por um momento complicado em sua carreira. Mesmo gozando de certo prestígio com o público, por mostrar muita determinação em seus combates e não desistindo mesmo em situações difíceis nas lutas, a atleta coleciona três derrotas seguidas desde que firmou compromisso com o Ultimate. A lutadora, no entanto, logo em sua estreia, em fevereiro de 2018, teve, nada mais, nada menos, do que a campeã das moscas, Valentina Shevchenko. Em uma disputa extremamente desigual, Priscila perdeu sua invencibilidade e saiu derrotada por finalização, mas foi muito aplaudida pelo público, pois não se entregou no embate.

Em seus outros dois compromissos, ambos neste ano, a atleta também não conseguiu conquistar sua primeira vitória dentro da organização e acabou se encontrando em uma situação complicada. A carioca precisa de uma vitória para não correr o risco de ser demitida da companhia.

Aos 30 anos, Pedrita soma, em seu cartel profissional, oito combates e três derrotas.

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments