Treinador de ‘Bate-Estaca’ quer atleta de volta em dezembro e sugere luta contra Nina Ansaroff

Gilliard Paraná quer apagar derrota de pupila para Weili Zhang e colocar ex-campeã de volta ao rumo das vitórias; adversária escolhida é a noiva de Amanda Nunes

J. Andrade (esq.) e seu treinador, G. Paraná (dir.). Foto: Reprodução/Instagram @gilliardparana

A paranaense Jéssica ‘Bate-Estaca’ viveu um momento difícil no último sábado (31), quando foi derrotada por Weili Zhang e perdeu seu cinturão das palhas (até 51,2kg.) do Ultimate, no UFC Shenzhen. O lema para a brasileira, no entanto, é ‘levantar a cabeça’ e seguir em frente. Pelo menos é o que pensa o treinador da lutadora, Gilliard Paraná, que já quer sua pupila realizando uma nova luta em dezembro. A declaração foi feita em entrevista recente ao ‘MMA Fighting’. O técnico sugeriu um combate contra Nina Ansaroff.

Veja Também

Khabib afirma que não pensa em tentar título em outra categoria: ‘Isso não faz de você uma lenda’
Borrachinha passa por cirurgia no braço e afirma que lutou lesionado contra Romero
Três meses após anunciar aposentadoria, Gustafsson pensa em retorno e mira Rockhold

“Nina (Ansaroff) seria uma boa opção, se ela quiser lutar em dezembro. Eu não sei se Nina Ansaroff vai continuar lutando, mas eu acho que ela é a única no top 10 que não tem combate agendado. Então, esta é a ideia”, disse Paraná.

Sobre não saber se a norte-americana continuará lutando, Gilliard se refere ao fato de a atleta já ter manifestado o desejo de se tornar mãe. O plano da atleta era permanecer vencendo até chegar à disputa do cinturão. No entanto, em seu último compromisso, a noiva de Amanda Nunes acabou derrotada por Tatiana Suarez, afastando qualquer possibilidade de se tornar uma desafiante em potencial no momento.

Mesmo com a derrota, a equipe de Andrade mostrou bastante espírito esportivo ao tratar do revés da lutadora. Em todas as declarações, tanto a comissão técnica, quanto a própria combatente mostraram que estavam com os pés no chão e confiantes em uma volta por cima no futuro.

“Jéssica vai voltar. Isso é um esporte. Nós temos que compreender isso. Jéssica ainda é uma das melhores da divisão, se não for a melhor, quando ela está focada. Ter o cinturão é complicado. Você perde o foco. Você tem aquela pressão e tem que se provar o tempo todo”, finalizou Paraná.

A derrota para a chinesa colocou fim em uma sequência de quatro vitórias consecutivas no cartel da paranaense. A última vez em que a lutadora de 28 anos sentiu o gosto da derrota havia sido em 2017, quando foi derrotada na disputa de cinturão pela polonesa Joanna Jedrzejczyk.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments