Após vitória, Gaethje elogia Cowboy e volta a pedir chance pelo título dos leves

Norte-americano afirma ser fã de Donald Cerrone e diz que, depois de Ferguson, quer lutar pelo cinturão

J. Gaethje em entrevista após UFC Vancouver. Foto: Reprodução/YouTube MMA Fighting

A vida não poderia estar mais perfeita para Justin Gaethje. Isso é o que alguns podem imaginar, mas, ao certo, não é o que passa pela cabeça do peso leve (até 70,3kg.). Mesmo derrotando Donald Cerrone neste sábado (14), no UFC Vancouver e conquistando um dos bônus de ‘Performance da Noite’, o lutador não está completo. Resta a chance de lutar pelo cinturão de sua categoria. A declaração foi feita em entrevista após o evento.

Veja Também

Com 34 lutas pelo UFC e mais uma derrota, Cerrone descarta aposentadoria e afirma: ‘Quero completar 50’
‘Paraense Voador’ ganha bônus por ‘Luta da Noite’ mas não leva dinheiro por falha no corte de peso
Vídeo: Assista o nocaute de Justin Gaethje sobre Donald Cerrone no UFC Vancouver

“Quero o vencedor entre Tony e Khabib. Quero lutar pelo título mundial e quero provar que sou o melhor do mundo”, declarou Justin.

O atleta, que vem pedindo uma chance ao título desde que bateu Edson Barboza no início do ano, pelo UFC Filadélfia, no entanto, mostrou muita maturidade ao admitir que, antes dele, Tony Ferguson é o lutador que merece uma chance de disputar o cinturão dos leves. Após ‘El Cucuy’ realizar o tão aguardado encontro com Khabib, seria, de fato sua oportunidade.

“(É a vez) de Tony”, disse Gaethje, que não titubeou ao responder sobre quem venceria entre Khabib e o compatriota: ‘Khabib Nurmagomedov (vence). O atleta ainda tentou responder sobre quem sairia vencedor entre um duelo entre ele (Justin) e o atual campeão. “Não sei. Se colocar no papel, ele me venceria, mas eu soco tão forte, chuto tão forte, sou muito competitivo”, disse o atleta.

Gaethje também confessou que entende como as pessoas são derrotadas pelo russo. Segundo Justin, é tudo uma questão de força.

“Eu já vi como as pessoas lutam contra ele. Acaba sendo uma disputa de força. Quando ele pressiona na grade, não deve fazer força de volta. Eu disputaria o duelo com ele no centro do octógono e ele teria as pernas chutadas antes que pudesse me atacar”, contou o atleta.

Após bater Donald, provavelmente Justin subirá mais uma posição no ranking da categoria. Antes de entrar no octógono neste sábado, o lutador figurava na quinta colocação, enquanto seu rival deste final de semana se encontrava na quarta.

Mesmo vencendo Cerrone, Justin fez questão de elogiar a história e o legado que seu adversário carrega dentro do esporte.

“Eu sou fã daquele cara. Eu assisto às lutas dele há muito tempo. É um combatente que, certamente, fará parte do ‘Hall da Fama’ do UFC”, finalizou o peso leve.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments