Após cirurgias, Marreta admite que pensou em aposentadoria: ’Não conseguia fazer coisas simples’

Meio-pesado relata dificuldades passadas depois de procedimento nos dois joelhos resultantes do embate contra Jon Jones

T. Marreta está em recuperação de cirurgias no joelho. Foto: Reprodução/Instagram @tmarretamma

Quem vê o brasileiro Thiago Marreta atualmente não imagina que o atleta passou por muitas dificuldades após as cirurgias nos joelhos resultantes do combate contra Jon Jones, realizado em julho deste ano. O atleta, que, aos poucos, vai recobrando sua condição física ideal, revelou que teve momentos complicados no pós-operatório e cogitou a aposentadoria aos 35 anos. A declaração foi feita em entrevista ao ‘Combate.’

Saiba mais

Presidente do Bellator: ‘Cris Cyborg é uma das maiores estrelas do evento e o UFC nunca se comprometeu com sua divisão’
Khabib leiloa camisa de Poirier e doa US$100 mil a projeto social de ex-rival
IMAGEM FORTE: Lutador fica com pé deformado em luta no KSW 50

“Eu cheguei a pensar em parar. Achei que eu não conseguiria mais lutar, porque já tenho 35 anos, não sou mais um garoto de 20. Na minha cabeça eu pensava: ‘Não consigo ir ao banheiro, não consigo fazer coisas simples. Como que eu vou voltar a lutar, movimentando do jeito que eu movimentava, do jeito que eu gosto de lutar?”, questionava o atleta.

Uma das maiores preocupações de Thiago era ter a certeza de que poderia retornar ao MMA, mas não apenas por calçar as luvas. O atleta da Cidade de Deus (RJ) sonha em atuar em alto nível, para que possa, um dia, conquistar o sonho de trazer o título dos meio-pesados (até 93kg.) para o Brasil.

“Perguntei ao médico, ao pessoal daqui se eu realmente ia conseguir voltar a lutar 100%, e ela falou: ‘Se você seguir tudo o que a gente está falando, porque a recuperação é mais importante do que a cirurgia – você tem que fazer tudo certo. Se você seguir direitinho, te dou 100% de certeza que você vai voltar a lutar 100%’. E é o que eu estou procurando fazer. Faço tudo o que eles estão mandando. Eu falei que queria voltar andando para Brasil, e ela falou para eu dar dois meses direto aqui (EUA), que eu iria embora andando. E aqui estou, voltando para Brasil andando. Foi um pedido meu: só quero voltar para Brasil andando, sem muleta, sem cadeira de rodas, sem nada, andando normalmente”, disse Thiago.

A cirurgia do carioca aconteceu aproximadamente uma semana depois de seu duelo contra o norte-americano. O procedimento buscava corrigir lesões sérias nos joelhos do lutador. Na ocasião, Marreta rompeu totalmente o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, sofreu uma fratura na tíbia, além de rompimentos parciais no ligamento colateral medial e menisco. No direito, o atleta teve uma intervenção no menisco.

A cirurgia foi executada em Los Angeles, no entanto, o processo de fisioterapia aconteceu em Las Vegas, onde o brasileiro contou com o apoio de profissionais do Ultimate no Instituto de Performance exclusivo da empresa.

Caso ocorra tudo bem no tratamento do lutador, a previsão é que o atleta possa voltar a atuar no primeiro semestre de 2020.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário