Sarah Frota é flagrada em antidoping, recebe dois anos de suspensão e é dispensada pelo UFC

Brasileira tem anabolizante encontrado em exame e só pode voltar a atuar em 2021; atleta não luta mais pelo Ultimate

S. Frota é suspensa por doping. Foto: Reprodução/Instagram @atretamma

A peso mosca (até 56,7kg.), Sarah Frota tem vivido um verdadeiro pesadelo nos últimos dias. Após ter sido flagrada em um exame antidoping e testar positivo para anabolizantes de melhora de performance, a atleta foi suspensa por dois anos de combates profissionais e ainda teve seu contrato com o UFC cancelado. A informação foi divulgada recentemente pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) e confirmada pela brasiliense em sua conta no Instagram. A entidade emitiu uma nota em que esclarece a situação da brasileira.

Veja Também

Após cirurgias, Marreta admite que pensou em aposentadoria: ’Não conseguia fazer coisas simples’
Presidente do Bellator: ‘Cris Cyborg é uma das maiores estrelas do evento e o UFC nunca se comprometeu com sua divisão’
IMAGEM FORTE: Lutador fica com pé deformado em luta no KSW 50

“Frota Lima (Sarah), de 32 anos, testou positivo para múltiplos metabólitos de Estanozolol, como resultado de uma amostra de urina em competição que ela forneceu em 27 de julho de 2019, após o UFC 240 Edmonton (Canadá), onde ela perdeu por nocaute técnico”, escreveram os funcionários da USADA na declaração.

Após conferir a punição à atleta, a diretoria do UFC, segundo informações divulgadas pelo ‘MMA Fighting’ a lutadora teve seu compromisso com a organização rompido e, desta forma, não integra mais o grupo de lutadoras da companhia.

Em sua conta oficial no Instagram, a atleta confirmou o ocorrido e, inclusive, afirmou que, de fato, foi liberada pelo Ultimate. Nas imagens, a lutadora afirma que pode ter sido vítima de ingestão de algum suplemento contaminado, agradece apoio e afirma que continuará lutando.

“Como alguns já devem saber, eu fui suspensa e caí no doping. Tenho minha consciência tranquila, não fiz nada de errado, mas, infelizmente, algum suplemento contaminado levou a gente a essa situação. O UFC desfez o contrato com a gente, mas a gente vai continuar lutando”, disse a atleta.

Sarah assinou contrato com a empresa em agosto do ano passado, após se tornar uma das atletas vencedoras a participarem do ‘Dana White Contender Series’, um dos realitys do UFC. Na ocasião, a brasiliense bateu a compatriota Maiara dos Santos por nocaute no primeiro assalto.

Após passar pelo programa, Frota realizou seu primeiro compromisso como representante oficial do Ultimate. Com embate agendado para fevereiro deste ano, Sarah não teve êxito em sua estreia. A brasileira acabou sendo derrotada por Livinha Souza na decisão unânime dos juízes em combate válido pelo card preliminar do UFC Fortaleza.

Frota teve a chance de se redimir justamente no evento em que foi flagrada. Pelo UFC Edmonton, em julho, a atleta encarou a canadense Gillian Robertson. No novo confronto, a lutadora acabou sofrendo seu primeiro nocaute da carreira, e a segunda dentro da organização.

Antes de compor o grupo de atletas do Ultimate, Sarah apresentava um cartel profissional invicto, com nove confrontos sem derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments